10.000 franceses são pagos para irem ao trabalho de bicicleta

10.000 franceses são pagos para irem ao trabalho de bicicleta

25 centavos de euro por quilômetro rodado para aqueles que vão para o trabalho de bicicleta. Na França, desde segunda-feira passada, 10.000 trabalhadores sortudos poderão aumentar o volume da carteira por conta das suas suas pedaladas.

O governo acaba de lançar um experimento com 19 empresas localizadas em todo o país para promover o uso da bicicleta.

Durante seis meses, os funcionários que vão para o escritório de bicicleta receberão a compensação que, no total, para uma pessoa que mora a 5 km do seu local de trabalho, pode atingir de 50 a 60 euros por mês.

Este experimento da bicicleta para o trabalho vai durar até 01 de dezembro e faz parte do "Plano de Ação para a Mobilidade Ativa", apresentado pelo Ministro dos Transportes em 5 de março. "Em nível nacional temos um atraso considerável em relação aos nossos vizinhos europeus", ressaltou na ocasião Frédéric Cuvillier. Na França, apenas 2% dos trabalhadores utilizam a bicicleta para irem ao escritório, com uma distância média de 3,4 km.

Antes de estender esta medida, no entanto, o governo quer testar a sua eficácia. Haverá também uma investigação da ADEME, Agence de Environnement et de la Maîtrise de l'Energie, para medir o impacto sobre os bilhetes de ônibus no transporte público.

Tudo é impulsionado pelo doce sonho de fazer da França, um romance holandês: a meta é atingir o mesmo nível de prática do ciclismo nos países nórdicos, como a Holanda e a Dinamarca. Em Amsterdam e Copenhagen, a rainha do transporte é só ela, a bicicleta, cobrindo respectivamente 22 e 31% de todos os meios de transportes utilizados.

Se os resultados do teste forem promissores, uma segunda experiência será efetuada em larga escala. E talvez possa entusiasmar até mesmo nós, que estamos aqui do outro lado do mundo. Esperamos!