SolaRoad: na Holanda a ciclovia que produz energia limpa

solaroad cicolovia

SolaRoad é um nome já conhecido pelos leitores de GreenMe. A novidade é que já está funcionando a primeira estrada solar do mundo e, ao que parece, a SolaRoad já produziu muito mais energia do que o planejado, e é duas vezes ecológica, visto que não foi destinada ao uso de veículos automotivos e sim, às bikes.

Uma ciclovia solar que, desde a sua inauguração em novembro do ano passado, já produziu mais de 3.000 quilowatts-hora, o suficiente para atender a exigência energética de uma família pequena durante um ano!

Ou seja, 70 kWh por metro quadrado, conforme explicou Sten de Wit, um porta-voz do projeto, dizendo que "o primeiro semestre foi um sucesso, porque nós não esperávamos um desempenho alto em tão pouco tempo".

O trecho da ciclovia solar tem de cerca de 70 metros de comprimento. É feito de placas de concreto às quais foram inseridos painéis fotovoltaicos, protegidos por uma camada espessa de vidro transparente e robusta, capaz de suportar tanto a bicicleta quanto um meio mais pesado.

O projeto-piloto de três anos, custou 3,5 milhões de euros e é o resultado de uma parceria público-privada entre a província holandesa de Noord-Holland e as empresas de engenharia TNO, Ooms Civiel e Imtech.

SolaRoad

SolaRoad liga a periferia de Amsterdam, de Krommenie a Wormerveer. Estes primeiros seis meses foram considerados como um teste pelos seus criadores: um caminho transitável por bicicleta que, se fosse bem sucedido, poderia ser utilizado como um modelo adequado não só para os ciclistas, mas também para os motoristas. Arian de Bondt, diretor de Ooms Civiel, revelou que os planejadores estão trabalhando no desenvolvimento de painéis solares que possam suportar ônibus e veículos grandes.

O teste foi concebido para garantir que a superfície fosse antiderrapante igual ao asfalto e que não causasse reflexos irritantes aos olhos. Até agora, cerca de 150 mil ciclistas já andaram sobre a ciclovia solar.

 

Uma esperança para o futuro, porque até agora o setor para desenvolver estradas fotovoltaicas, apesar dos esforços, não parece decolar. Nos Estados Unidos, o Solar Roadways, pedia financiamento via crowdfunding.

Mas uma das limitações para desenvolver estradas solares é a sua reduzida eficácia na produção de energia em comparação aos painéis fotovoltaicos instalados no telhado ou no campo. Isto porque os painéis colocados nas estradas não podem sempre ser inclinados na direção do sol.

No entanto, os benefícios seriam muitos, uma vez que evitaria a ocupar vastas extensões de terra (no caso de parques fotovoltaicos instalados no campo), sem falar que a sua utilização em áreas densamente povoadas do mundo, iria produzir grandes quantidades de energia limpa, ajudando a reduzir as emissões poluentes dos combustíveis fósseis.

Leia também: Solar Roadways: o projeto para substituir o asfalto por painéis fotovoltaicos

Fonte fotos: solaroad.nl