Fogo de provável origem criminosa já consumiu área equivalente a 560 campos de futebol na Serra dos Órgãos-RJ

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Uma tentativa de golpe está sendo apontada como responsável por dar início a um grande incêndio na Reserva Biológica de Araras, RJ, na madrugada de segunda-feira, 27.

O fogo já consumiu cerca de 560 hectares (560 campos de futebol) de Reserva Biológica no Vale das Videiras, em Araras, e ainda não foi controlado. A reserva fica entre os municípios de Petrópolis e Miguel Pereira, entre a Serra do Mar e a Serra dos Órgãos.

Um homem, João Valentim, foi preso, acusado de atear fogo no carro em área de mata na intenção de destruir o veículo e receber o valor do seguro. João chegou a registrar boletim de ocorrência para informar sobre o suposto furto. A polícia suspeitou e na investigação, a partir de imagens de câmera de segurança, descobriram a ação do suspeito que foi preso aguardando audiência com o juiz.

Na mesma região um outro foco de incêndio teve início no Parnaso. O fogo começou em uma trilha próximo à entrada do Parque Estadual, em Petrópolis, se alastrou na madrugada desta terça-feira (28) e já consumiu 45 hectares, ou seja, 450 mil metros quadrados, o equivalente a 45 campos de futebol.

O Corpo de Bombeiros de Petrópolis conta com o apoio de órgãos ligados ao meio ambiente, Defesa Civil e Guarda Civil Municipal, divididas entre as áreas do Cobiçado, na entrada do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, da Reserva Biológica de Araras e do Vale das Videiras.

Estão sendo utilizado 1 helicóptero lança água e 72 homens em terra para tentar conter o incêndio.

Segundo informou à Agência Brasil a chefe da Reserva Biológica de Araras, Isabela Bernardes:

“Eram cinco anos sem um incêndio dessa proporção na Reserva Biológica de Araras. As chamas começaram na beira da estrada, em uma zona de amortecimento, chegando até a área da reserva”.

Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o parque abriga mais de 2.800 espécies de plantas catalogadas pela ciência, 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 103 de anfíbios e 83 de répteis, incluindo 130 animais ameaçados de extinção e muitas outras espécies endêmicas, ou seja, que só ocorrem neste local.

Os bombeiros contam com a ocorrência de uma chuva na tarde desta quarta-feira para auxiliar no combate. Resta torcer.

Talvez te interesse ler também:

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Juliane Isler, advogada, especialista em Gestão Ambiental, palestrante e atuante na Defesa dos Direitos da Mulher
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Instagram
Siga no Facebook