Este estado mexicano aprovou por unanimidade uma lei para proteger as abelhas: multas de até 8.000 pesos

Este estado mexicano aprovou por unanimidade uma lei para proteger as abelhas: multas de até 8.000 pesos

O problema da mortalidade das abelhas é generalizado em todo o mundo e os riscos para o ecossistema são enormes. Existem autoridades, países ou estados, que fingem não saber do problema, continuando a permitir o uso de pesticidas perigosos para os insetos, e outros que, como o estado mexicano de Guanajuato que, para preservar a vida, acaba de aprovar uma lei exemplar para proteger as abelhas.

O Congresso de Guanajuato, um estado localizado ao noroeste da Cidade do México, aprovou por unanimidade uma lei destinada a proteger as abelhas e o desenvolvimento da apicultura. Isso fornece, entre outras coisas, multas de até oito mil pesos mexicanos para quem matar ou causar danos às abelhas.

A decisão foi tomada porque, como afirmou Paulo Bañuelos Rosales, presidente da Comissão de Desenvolvimento Agrícola do Congresso Estadual:

“As vítimas são responsáveis ​​por polinizar mais de 85% dos alimentos produzidos em todo o mundo”

E as populações desses insetos tão preciosos, de acordo com uma declaração da UNAM, Universidade Nacional Autônoma do México, estão diminuindo de forma alarmante em todo o mundo, chegando a 50% e até 80% em algumas áreas.

Bañuelos disse que essa lei busca reverter o declínio da população de abelhas, não apenas para que elas sobrevivam, mas também para garantir uma vida melhor à elas.

Além de estabelecer protocolos detalhados para a proteção e o cuidado desses seres vivos, estão sendo planejadas campanhas estaduais para os polinizadores, com o objetivo de promover e disseminar práticas agrícolas em benefício da polinização.

“A intenção é aumentar a biodiversidade em campos cultivados e aumentar o desenvolvimento de práticas agrícolas ecológicas para melhorar a saúde dos ecossistemas”, destacou Bañuelos.

Embora existam leis que protejam a atividade apícola, até o momento não existe um regulamento geral no país que proteja as abelhas e, por esse motivo, Guanajuato decidiu assumir uma posição como estado.

Com a entrada em vigor desta nova lei, o uso de pesticidas tóxicos para as abelhas será proibido, e então serão aplicadas sanções a quem:

  • Instalar seus apiários sem respeitar as distâncias especificadas no artigo 18 da nova lei.
  • Usar produtos químicos ou pesticidas em violação do disposto no artigo 40 da lei.
  • Não cumprir as medidas de segurança emitidas pelas autoridades competentes para a proteção de pessoas e animais.
  • Usar produtos químicos não autorizados pela SADER (Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural).
  • Destruir enxames ou colméias, no todo ou em partes.
  • Usar produtos químicos para danificar enxames.

Parabéns! Que esta lei sirva de exemplo. Em termos de ecologia e meio ambiente não existe um país, um estado ou uma localidade, existe o planeta Terra.

Talvez te interesse ler também:

EUROPA DIZ NÃO AO THIACLOPRID, O INSETICIDA DA BAYER QUE MATA ABELHAS. BRASIL SEGUE NA CONTRAMÃO DO MUNDO

MASSACRE DE ABELHAS: IDENTIFICADO O PESTICIDA QUE MATOU MEIO BILHÃO DELAS

BRASILEIRO CRIA ‘RAÇÃO’ PARA GARANTIR A SOBREVIVÊNCIA DAS ABELHAS (E ELAS, PELO VISTO, ADORARAM)

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *