Politécnica da USP oferece curso para catadores de lixo. Um luxo!

USP, curso para catadores de lixo

Tecnologia e formação para dar esperança de um futuro melhor aos catadores de lixo em São Paulo. 12 catadores de material reciclável formaram a primeira turma do curso de consertos de computador, oferecido pela Escola Politécnica da USP.

O objetivo do curso é que, ao instrumentalizar os catadores com esse tipo de conhecimento relacionado aos computadores, poderão recuperar peças de máquinas que estejam perdidas no lixo, e talvez até revendê-las no mercado.

Curso é segunda etapa de projeto maior

O Projeto é intitulado Eco-eletro, e foi criado pelo Laboratório de Sustentabilidade da Politécnica em associação ao Instituto GEA Ética e Meio Ambiente. Em um primeiro momento desse projeto, ainda no ano de 2012, foram 180 catadores inscritos e que aprenderam a manipular peças de computadores e técnicas de montagem.

Agora, no novo curso, os alunos que se destacaram foram convidados a passar por uma nova prática, de remanufatura de computadores. A primeira turma foi finalizada no dia 5 de setembro. Os catadores concluintes poderão ensinar seus colegas das respectivas cooperativas, tudo o que aprenderam nessa oportunidade, repassando questões que estão ligadas a temas como saúde e segurança, tópicos importantes para quem trabalha diretamente com reciclagem de produtos eletrônicos – as substâncias tóxicas, como chumbo, mercúrio e outras, podem causar danos à saúde. Antes do projeto, havia relatos de que catadores faziam o desmonte desses materiais por meio de marretadas, o que favorecia o vazamento dessas substâncias, e o risco de desenvolver doenças como o câncer.

Consequências do projeto

Pretende-se ao término do projeto, fazer 5 ou 6 laboratórios que estejam dentro de cooperativas de catadores envolvidos nos cursos da segunda etapa. Como resultado, será instalado um Centro de Descarte e Reúso de Resíduos de Informática (Cedir), só que em formato diminuto: serão as “mini-cedir”, importante iniciativa da Universidade de São Paulo, em prol da reciclagem de materiais de informática.

Esse é o Brasil que gostamos de ver!