Catadores são responsáveis por reciclar quase 1 milhão de toneladas de lixo

Catadores são responsáveis por reciclar quase 1 milhão de toneladas de lixo

Qual é a importância dos catadores de lixo no Brasil? Saiba que esses agentes ambientais são fundamentais no processo de reciclagem de lixo em nosso país.

Somente em 2020, os catadores foram responsáveis por reciclar quase 1 milhão de toneladas de lixo no Brasil!

Para entender a situação desses trabalhadores, acaba de ser publicado o Anuário da Reciclagem 2021, que retrata a realidade dos catadores e de suas organizações.

A 3ª edição do levantamento foi realizado pela Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) e pelo Instituto Pragma, que apresenta, entre outros dados:

  • as quantidades e tipos de materiais recicláveis recuperados,
  • a renda média dos catadores
  • e o faturamento das organizações.

A realidade vivida pelos catadores e suas organizações foi muito difícil neste ano de pandemia Covid-19, como mostram os números do Anuário. A interrupção de diversas atividades econômicas e o fechamento dos galpões de reciclagem mostrou a importância dessa atividade sob os pontos de vista social, econômico e principalmente ambiental.

O documento foi elaborado a partir de uma pesquisa realizada durante todo o ano de 2020, e compilada em 2021. Foram analisadas 1.850 cooperativas e associações de catadores de materiais recicláveis, distribuídas por todos os estados da Federação e o Distrito Federal.

Os números revelam a importância dos catadores

Alguns números impressionam e mostram a importância dos catadores:

  • A quantidade estimada de materiais recuperados em 12 meses foi de quase 1 milhão de toneladas.
  • A projeção de faturamento com a comercialização destes materiais foi de quase R$ 800 milhões.
  • São Paulo é a unidade da Federação que concentra mais cooperativas e associações de materiais recicláveis (140), seguida do Paraná (97) e Minas Gerais ( 78).
  • Os dados apontam uma média de 37 catadores por organização.
  • No contexto da reciclagem, há uma participação majoritariamente feminina (54%) em quatro das cinco regiões do país.
  • A região Sudeste foi a que apresentou maior número de materiais reciclados comercializados: 141 mil toneladas, o que representa 43% do total nacional destinado para a reciclagem
  • Em média, cada organização de catadores coletou e vendeu 510 toneladas de resíduos sólidos no ano de 2020.
  • A renda média mensal por catador é de R$1.098,00.
  • Aplicado ao total de organizações presentes no banco de dados do Anuário, e considerando as médias de materiais recuperados pelas organizações que responderam à pesquisa, a estimativa é de que, somente em 2020, as 1.850 organizações cadastradas destinaram mais de 943 mil toneladas de materiais para a reciclagem.

Os materiais mais reciclados

Em ordem, os resíduos sólidos mais recuperados pelas organizações de catadores no Brasil são:

  • papel (52%),
  • plástico (22%),
  • vidro (17%),
  • outros metais (8%)
  • e alumínio (1%).

Como se vê, a importância social, econômica e ambiental desses trabalhadores é enorme. Valorize!

O Anuário da Reciclagem 2022 pode ser acessado gratuitamente nos sites da ANCAT e da Pragma.

Talvez te interesse ler também:

Cataki: o aplicativo para reciclagem que conecta catadores à pessoas que querem se livrar do lixo

Usar latinha de alumínio como cinzeiro prejudica o trabalho dos catadores. Entenda

Ecobrick: como fazer em casa tijolos ecológicos de garrafa pet

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *