Liù, o cão que diagnostica o câncer antes dos sintomas

  • atualizado: 
Liù

Cães moleculares. Uma magnífica fêmea de pastor alemão chamada Liù tem a tarefa de "cheirar" tumores. Criada e treinada pelo exército italiano, ela surpreendeu todos de uma só vez, provando ser capaz de "diagnosticar" um câncer com antecedência e com maior precisão do que as análises médicas convencionais.

Como conta nossos colegas do GreenME Itália, há cinco anos Liù está "empregada" no hospital Humanitas, em Castellanza, na província de Varese, Itália. Ali, o cão "em serviço" no exército desde 2010, para detectar e denunciar substâncias explosivas - deu um passo à frente em sua "carreira" de cachorro molecular.

O adestramento recebido pelo veterano tenente-coronel Lorenzo Tidu e por seu condutor, o sargento Paolo Sardella, permitiu a Liù identificar câncer de próstata antes mesmo dos sintomas aparecerem.

Verificou-se, de fato, que o cão seria capaz de realizar uma "detecção olfativa" da urina e ver a presença de alguns traços do câncer mesmo antes da detecção da patologia pelo paciente. E o motivo é logo explicado: "Liù nos mostrou que o tumor possui uma molécula característica, aliás caracterizante, e é por isso que o cão é capaz de reconhecê-la imediatamente graças ao seu olfato. Com a ajuda do cão, a partir de agora, esperamos encontrar essa molécula e isolá-la. Assim, o diagnóstico precoce e a prevenção serão muito mais simples", explicam os cientistas.

O projeto hospitalar de Castellanza viu médicos e soldados lutarem por câncer por cinco anos, entre os laboratórios da Humanitas e o centro veterinário militar de Grosseto.

"Os médicos nos dão amostras de urina dos pacientes sob controle e, em seu ambiente habitual, o cão realiza com calma todos os testes. A primeira fase de treinamento foi utilizada para ensinar-lhe a distinguir odores característicos. Exatamente como se faz para pesquisa de explosivos. Toda vez que ele reconhece esse cheiro característico, mas somente nesse caso, Liù senta-se e podemos entender a mensagem que ela gostaria que recebêssemos. Um trabalho tão importante para homens e ciência, e divertido para o cachorro que, em sua mente, tem apenas um objetivo: conquistar uma dose de croquetas e seu brinquedo favorito".

Liù não é o único peludo que pode cheirar a presença de uma doença grave. Há também Frankie, Zoe e muitos outros cães que identificam muitos pacientes com câncer. O objetivo? Ajudar o homem no diagnóstico precoce e dar maiores possibilidades de cura.

Leia também:

FRANKIE, O CÃO QUE FAREJA TUMORES (E NÃO ERRA)