Tinder diz basta: chega de fotos com tigres!

  • atualizado: 
tinder-tigre

Tinder dá um basta aos selfies e às fotos com tigres. Após a mobilização de associações de animais, o famoso aplicativo para reuniões, finalmente tomou provimento contra aqueles que tiram fotos ao lado desses animais.

Tinder é um dos aplicativos mais utilizados para conhecer pessoas em todo o mundo, cada usuário carrega fotos e links para sua rede social para que outros possam vê-los. Entre os selfies que estão na tendência do momento, estão aqueles feitos com tigres, obviamente em cativeiros dentro dos vários jardins zoológicos espalhados pelo mundo.

Foi por este motivo que ambientalistas se mobilizaram para parar com este moda brega. Somente nos zoos norte-americanos existem 5 mil tigres, um número que supera o dos espécimes livres, 3.200. O risco de extinção destes felinos está portanto, bem perto de nós.
 
Três das nove subespécies deste elegante animal já se foram: o tigre de Bali, desde 1937, o tigre de Cáspio, depois de 1970, e o tigre de Java na década de 90. Todos os anos durante o International Tiger Day, em 29 de julho, este alarme é lançado. De acordo com especialistas, continuando assim, daqui a cinco anos os tigres serão apenas um lembrança do passado.

Este é o porquê do fazer selfie com uma destas espécies, privadas de seus habitats naturalis e trancadas em gaiolas de circo ou de zoológico, é brega, cafona e para nada bonito.

O apelo começou pela organização PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) que pediu ao Tinder para proibir tais fotos. A empresa, por sua vez, prometeu que, para cada foto com tigre retirada do seu site, ela irá fazer algo de bom para o meio ambiente, como plantar árvores por exemplo. Além disso, o aplicativo doará US$ 10.000 para o Project Cat que apoia os felinos.

De acordo com a WWF, a população de tigres diminuiu 97% ao longo do último século, e as principais causas são a caça e a destruição de seus habitats naturais.

Estima-se que 4 milhões de pessoas, querendo ou não, ajudam a manter o turismo nos zoológicos e as atrações circenses. Elas poderiam /deveriam ser solidárias na batalha contra as prisões de animais.

Gatinhos e gatinhas indomáveis no Tinder? Nunca mais e, esperamos, em nenhuma outra rede social.