Você realmente quer Salvar o Planeta? Então Faça Estas 4 coisas:

  • atualizado: 
salvar o planeta

Vem de uma pesquisa sueca recentemente publicada na revista científica Environmental Research Letters, quais são as 4 ações fundamentais para quem realmente está a fim de frear o aquecimento global, e salvar o planeta do desastre que se vislumbra se os termômetros continuarem a subir.

E estas 4 coisas não são nada fáceis de seguir. Para muitos representam um verdadeiro sacrifício de vida.

Os pesquisadores Seth Wynes do Centre for Sustainability Studies e Kimberly Nicholas da University of British Columbia explicam que, não obstante o interesse público (dos governos) em conter o aquecimento global (seja com medidas efetivas, leis, etc, seja com conselhos à população), tais medidas são substancialmente poucas para se atingir o objetivo comum.

Reciclar, reutilizar, comprar orgânico, apagar a luz…Tudo muito bom mas é preciso fazer mais. Muito mais!

Para que cada ser humano consiga reduzir sua pegada de carbono sobre a Terra, de modos a realmente fazer a diferença e garantir a nossa sobrevivência, é preciso:

1. Fazer menos filhos
2. Viajar menos de avião
3. Renunciar ao carro
4. Renunciar ao consumo de carne

Ter um filho é provavelmente é o maior impacto ecológico que uma pessoa, ou melhor, duas, podem causar ao planeta. Não ter filhos, ou ter o menos possível, reduz em 58,6% as toneladas de CO2.

O estudo calculou as emissões da criança assim: à cada genitor, atribuiu-se 50% das emissões do filho, 25% dos netos e assim por diante.

Apesar de parecer absurdo falar disso, a verdade é que este cálculo faz todo o sentido. A questão é que para os governos, uma população velha tem suas implicações muitos ruins em termos econômicos. Mas aqui estamos falando de reduzir as emissões de gases de efeito estufa que causam o aquecimento global que está ligado à seca, falta d’água, ao aumento do nível do mar pelo derretimento das geleiras, ao aumento da temperatura, das doenças causadas por insetos e a tantos outros fatores que, resumidamente, dão conta do “fim do mundo”.

Reduzir a população com certeza reduzirá as emissões mas, é verdade que isso lá na frente, nas próximas gerações, enquanto a nossa precisa começar agora o trabalho de salvar o planeta.

Somente com menos carros nas ruas a poluição diminuirá e, com ela, menos gases de efeito estufa no ar. Menos viagens aéreas, aviões poluem tanto, o equivalente a seis carros para cada passageiro! 

E por fim, renunciar ao consumo de carne, a pecuária é um dos setores que mais poluem e que mais requer recursos naturais para poder funcionar.

seta

Veja: DINAMARCA QUER TAXAR CARNE PARA REDUZIR EFEITO ESTUFA

Parece muito radical? Os próprios pesquisadores reiteram a importância dos pequenos gestos diários na vida das pessoas, no mundo inteiro, para conter o aquecimento global, principalmente aqueles que dizem respeito à dieta e à escolha do meio de transporte (público ou green): "há muitos fatores que influenciam o impacto climático nas escolhas individuais - diz Wynes - mas, graças à comparação entre todos estes fatores, com determinada certeza, identificamos as ações que podem realmente fazer a diferença".

De acordo com o estudo, por exemplo, viver sem carro economizaria 2,4 toneladas de CO2 por ano, enquanto que uma dieta vegetariana pouparia 0,8 toneladas de CO2 por ano. E essas ações são mais propensas a ter um efeito positivo em comparação com as estratégias promovidas pelos governos hoje em dia - como incentivar a reciclagem de materiais, que em comparação com uma mudança na dieta é 4 vezes menos eficaz - ou, promover a substituição de lâmpadas antigas, - 8 vezes menos eficiente.

Se te interessa saber mais, leia também:

setaCONHEÇA OS SETORES QUE MAIS EMITEM GASES DE EFEITO ESTUFA NO BRASIL

setaAQUECIMENTO GLOBAL É REAL: ALERTAM 375 CIENTISTAS

setaMUDANÇA CLIMÁTICA E AQUECIMENTO GLOBAL: OS POBRES SOFRERÃO MAIS