ONU felicita Trump por vitória e pede colaboração na luta climática

Donald Trump

A candidatura de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos era vista com muito receio por quem defende o meio ambiente. 

Por isso mesmo, a vitória do candidato republicado foi recebida com preocupação durante a conferência de Marrakesh, COP22, já que Trump negou que as mudanças climáticas estejam realmente acontecendo. Apesar das declarações nada animadoras do futuro presidente, espera-se que ele não descumpra o acordo mundial em busca de energias limpas para conter o aumento da temperatura média global.

Leia mais: A TERRA VAI FERVER: A PREVISÃO É DE + 4° ATÉ 2100

De acordo com a UOL, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, cumprimentou Trump pela sua vitória na eleição presidencial, mesmo ele tendo dito que as mudanças climáticas são uma "farsa" e ameaçado "anular" o acordo global, e pediu pela continuidade do engajamento dos Estados Unidos, visto que o país tem um grande poder sobre o resto do mundo. Ban disse que "as pessoas em todos os lugares esperam que os Estados Unidos usem seu poder notável para ajudar a elevar a humanidade e para trabalhar para o bem comum".

O secretário-geral da ONU destacou que os desafio globais só podem ser encarados em conjunto e colocou-se à disposição para cooperar com o governo de Trump na elaboração de uma agenda climática: "Os desafios globais de hoje demandam uma ação global conjunta e soluções conjuntas".

A ministra francesa de Meio Ambiente, Segolène Royal, considerou que Trump "não pode evitar a implementação" do Acordo de Paris, ratificado ano passado.

Leia mais: CONFERÊNCIA EM PARIS TERMINA COM ACORDO CONSIDERADO HISTÓRICO

Christiana Figueres, responsável por liderar o tema das questões climáticas na ONU por seis anos, acredita na compreensão de Trump de que abandonar o uso de carvão, petróleo e gás "é bom para a economia dos Estados Unidos, para o emprego e o crescimento".

Assim também reagiu a rede We mean business, da qual fazem parte empresas e investidores, ao defender que "a ação em defesa do clima também é fonte de novos empregos e de uma maior competitividade nas indústrias de amanhã".

Esperamos todos que o novo presidente dos Estados Unidos acene para a direção de preservar e cumprir os acordos climáticos.

Especialmente indicado para você:

AQUECIMENTO GLOBAL É REAL: ALERTAM 375 CIENTISTAS

AQUECIMENTO GLOBAL AMEAÇA PONTOS TURÍSTICOS NOS ESTADOS UNIDOS