Tudo sobre compostagem caseira

compostagem caseira

Compostagem: caseira, doméstica, orgânica...quem nunca ouviu falar sobre esta técnica de decomposição de materiais orgânicos que está ganhando adeptos em todo o mundo? Um especialista no assunto irá nos ajudar a entender o que é, para que serve, suas vantagens e tudo o mais que você queria saber sobre compostagem.

Gustavo Soares é Engenheiro Agrônomo formado pela UFSC e Analista Ambiental do Instituto de Meio Ambiente do Distrito Federal. Em seu trabalho de especilialização e Gestão Ambiental na UEG, Gustavo se especializou na construção e manutenção de composteiras residenciais. Em Brasília, o engenheiro ministra cursos e workshops onde ensina a construí-las, usá-las e mantê-las

O que é compostagem?

Compostagem é um processo de transformação de resíduos orgânicos em adubo humificado. Dois estágios são identificados nessa transformação:

O primeiro, denominado digestão, corresponde à fase inicial da fermentação. Nesta fase o material alcança o estado de bioestabilização, onde a decomposição ainda não se completou, porém permite que o composto seja usado como adubo.

No segundo estágio, denominado maturação, a massa em fermentação atinge a humificação e o adubo passa a ter as melhores condições para ser usado como fertilizante e melhorador do solo.

O que são composteiras caseiras?

Composteira caseira é um sistema de reciclagem dos resíduos orgânicos onde micro-organismos transformam restos de alimentos em adubo de excelente qualidade. É um sistema prático, compacto, higiênico e de fácil manuseio que não produz cheiro nem atrai insetos e animais indesejados. É responsável por controlar o processo de compostagem fornecendo as condições ideais de umidade, aeração, barreira fisica contra animais e manejo de chorume.

São fabricados ou construidos em plástico, metal, alvenaria, madeira e cada sistema possui um atrativo por parte do usuário que determina e escolha do modelo.

Para que servem?

Transformam o lixo orgânico, restos pré e pós preparo de alimentos de origens vegetal e animal, aparas de jardinagem e outros materiais orgânicos em adubo.

É uma ferramenta de educação ambiental, com ela é possível promover a reciclagem de lixo na fonte geradora e ainda gerar adubo orgânico.

Quais são suas vantagens?

A compostagem residencial é a solução para o tratamento de resíduos orgânicos na fonte geradora, contribuindo para a redução de parte dos resíduos destinados aos aterros, aumentando a vida útil dos mesmos; diminuindo o consumo de combustível para o transporte aos aterros e a conseqüente diminuição das emissões de gases de efeito estufa gerados nesse deslocamento.

Pode retirar aproximadamente 60% do lixo doméstico do tratamento convencional, evita a proliferação de doenças e de animais indesejados, evita a contaminação do lençol freático com chorume, produz insumo para hortas e jardins.

O que pode ser colocado nas composteiras caseiras?

Restos animais e vegetais pré e pós preparo, cascas, talos, sementes.

Cascas, bagaços, caroços, partes não comestíveis e restos de alimentos, pó de café, saco de chá, guardanapos, folhas secas, grama cortada, raízes, resíduos de jardim, plantas não desejadas, esterco, serragem, cabelo, lixo do aspirador de pó, cinzas em geral.

O que não pode ser colocado nelas?

Fraldas, papel higiênico, fezes humanas, fezes de gato e cachorro, papel colorido, vidro, plástico, metal, produtos químicos, restos de madeira tratada ou pintada.

Qual é o produto da compostagem?

Em um período de dez semanas, o lixo orgânico na composteira é descaracterizado. O composto pronto é o material humificado, se apresenta com cor marrom escura, cheiro agradável, homogêneo, sem restos vegetais. 

Compoteiras caseiras podem ser usadas em apartamentos?

Sim, porém lembro que uma matéria prima essencial é material rico em carbono. Em casas usa-se folhas e aparas de grama. A alternativa para apartamentos é guardanapo usado, papel de pão, serragem.

Onde se compram as composteiras?

Podem ser compradas no compostagemcaseiras.blogspot ou neste e-mail: [email protected]

É necessário fazer um curso para aprender a manejá-las?

Não é necessário mas antecipa os melhores resultados, evitando experiências desagradáveis. Mal cheiro e proliferação de insetos indesejados são situações comuns para iniciantes com informações inadequadas.

Na tua opinião quais são os preconceitos ou falta de informação que impedem ou dificultam o interesse das pessoas em adquirirem uma composteira em casa?

Não é uma técnica recente. Tem sido praticada pelos agricultores e jardineiros ao longo dos séculos e é uma prática comum em países desenvolvidos. No Brasil, o desinteresse decorre da falta de educação ambiental e de políticas públicas.

Recentemente a Lei nº 12.305/2010 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos- PNRS que tem como objetivo a não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, mas falta vontade política.

No ano passado, a prefeitura de São Paulo implementou o projeto Composta São Paulo para difundir a prática da compostagem caseira. Este é um exemplo que deveria ser ampliado. 

Leia também: 11 fertilizantes e pesticidas orgânicos feitos em casa

Fonte foto: wikipedia.org