5 motivos para não comprar saladas embaladas

motivos para não comprar saladas embaladas

Existe realmente necessidade de comprar saladas prontas para comer? Trata-se de uma tipologia de produtos que compramos com a sensação de economizarmos tempo e dinheiro e obviamente, pela praticidade.

Na maioria das vezes, comprar estes produtos implica em desperdiçar dinheiro, ao invés de economizar, assim como, em adquirir menos nutrientes, em comparação com o seu correspondente não confeccionado, de origem local e não industrial.

Aqui vão alguns motivos para evitar adquirir estes produtos.

1. Possuem uma maior emissão de carbono

Se quisermos reduzir o impacto ambiental dos alimentos que levamos para nossas mesas, devemos dar preferência aos produtos de fileiras curtas que tenham sido produzidos o mais perto possível do consumidor final, como os da horta perto de casa.

Um aspecto importante na emissão de carbono na produção dos alimentos tem a ver com o modo em que eles são produzidos. Antes do transporte, frutas, verduras e outros alimentos de proveniência industrial, passam por diversas fases de emissão de Co2 e de desperdício hídrico e energético; lavagens que podem utlizar substâncias desinfetantes, irradiação de outras mais para a destruição de bactérias; condições para a refrigeração durante o transporte e a permanência nos supermercados.

A produção alimentícia em escala industrial requer alto consumo de energia devido ao uso da maquinaria usada para desinfetar, cortar e embalar o mesmo. Ao comprar a granel, em grande parte, tudo ou quase tudo isso é evitado. Se os alimentos puderem vir diretamente do nosso jardim ou da horta em nossa cidade, melhor ainda!

2. Não são sempre os mais limpos

As saladas embaladas nem sempre são tão limpas como deveriam.

Além do mais, dentro da indústria de alimentos não são raras as contaminações bacterianas. A longa vida dos vegetais nas prateleiras, especialmente os fora de época, podem resultar no rápido desenvolvimento de mofo, o que às vezes pode ocorrer até mesmo depois de algumas horas da compra o que faz com que o alimento se estrague rapidamente impossibilitando o seu consumo. Deste ponto de vista, é melhor contar com produtos sazonais, menos processados industrialmente e de proveniência conhecida.

De qualquer maneira, os vegetais já limpos, cortados e empacotados devem mesmo assim serem lavados antes de serem utilizados, para eliminar vestígios de sujeira, poeira e também eventuais resíduos de agrotóxicos. E isto acaba forçando ainda mais o desperdício hídrico.

3. Custam mais

A comodidade custa mais! E custa caro! Basta comparar os preços de uma salada embalada com um belo maço de alface para ver quanto vale o “não perder tempo” para limpar e cortar a própria salada. Mas ponha também na ponta do lápis a qualidade decididamente inferior da salada embalada e que tende a durar bem menos na sua geladeira, além do que, por segurança, ela deverá levar uma passada d’água antes de ser consumida. Fazendo bem o cálculo, verá que não vale a pena pagar mais por uma falsa comodidade.

4. Nem tão saudáveis

A exposição à luz e ao ar das frutas e verduras uma vez descascadas e cortadas pode comprometer o conteúdo nutritivo delas. Uma vez que uma fruta ou um legume rico em vitamina C é cortado, nas vitaminas e em outros nutrientes, como o beta-caroteno, começam um processo de degradação, o que contribui para empobrecer estes alimentos. Por isso prefira sempre frutas e vegetais inteiros, para descascar e cortar no momento de prepará-los. Ademais, não custa nada lavar e cortar o alimento especialmente sabendo o que se ganha em saúde.

5. Possuem mais embalagens

Dando uma voltinha nos supermercados se percebe a quantidade exorbitante de embalagens utilizadas pela indústria alimentícia, seja para segurança e proteção do alimento, seja para vendê-los (as embalagens servem também para atrair o consumidor). Frutas e verduras são alimentos saudáveis por si só e que praticamente não precisariam de publicidade. Mesmo assim, as demandas atribuídas aos consumidores modernos levou à criação de pacotes de legumes pré-cortados e prontos para uso, envoltos em uma embalagem abundante, composta por filme transparente, recipientes de plástico ou isopor, caixas de papelão e guias que só pode ajudar a aumentar, dia após dia, o lixo acumulado quotidianamente por cada cidadão e sua família.

Agora não faltam motivos para evitar, o tanto quanto possível, a compra de legumes e frutas cortadas e embaladas. É melhor escolher produtos inteiros, seja do ponto de vista econômico; da manutenção da boa saúde por meio da nutrição, como do ponto de vista do meio ambiente, ajudando a reduzir a quantidade de lixo produzido.

Leia também:

SALADAS NO POTE DE VIDRO: RECEITAS GRINGAS

3 RECEITAS DE SALADAS DIFERENTES

MÁQUINA VENDE SALADAS ORGÂNICAS EM POTES DE VIDRO