Panda: curiosidades e informações sobre este animal que quase entrou em extinção!

  • atualizado: 
Panda

No mundo inteiro o panda tem muitos admiradores devido ao seu jeito espontâneo, fofo, amistoso e brincalhão. Houve uma grande diminuição das espécies de panda, levando esse animal quase à extinção, mas para evitar que isso ocorresse, foram tomadas medidas por parte dos órgãos governamentais e de Proteção Animal para a preservação do panda. 

Saibam mais informações sobre o admirável panda:

 

1. Espécies de Pandas que foram extintas

Quatro espécies dos pandas gigantes fazem parte do gênero Ailuropoda.

Dessas quatro, somente uma espécie, a do panda-gigante (Ailuropoda melanoleuca) existe atualmente, as outras três espécies são cronoespécies pré-históricas.

Espécies extintas

  • Ailuropoda baconi
  • Ailuropoda microta
  • Ailuropoda wulingshanensis

Os pandas são descendentes dos Ailurarctos, que viveram durante o Período Mioceno inferior, fase compreendida entre aproximadamente 24 milhões de anos e 5 milhões de anos atrás.

2. Etimologia do nome

O panda-gigante, cujo nome científico é Ailuropoda melanoleuca, tem denominação que vem do grego e significa:

  • ailuros = gato + poda = pés 
  • melano = preto + leukos = branco

O nome em chinês da xiong mao, significa grande urso-gato.
O panda também é conhecido como huaxiong = urso de faixa; maoxiong = urso-felino ou xiongmao = gato- ursino.

3. Panda - Características

panda

É uma espécie de mamífero da família Ursida (ursos) e nativo da República Popular da China.

Este animal chama a atenção pelo seu temperamento pacífico e bonachão e extremamente dócil.

Tem como características marcantes o focinho curto e a pelagem preta e branca.

A pelagem do panda é grossa e de textura lanosa (parecida com a lã) para suportar as baixas temperaturas do ambiente subalpino (ao pé dos alpes), habitat típico deste animal.

As manchas oculares, membros, orelhas e uma faixa que atravessa os ombros são de cor negra, às vezes com tom acastanhado.

As outras partes do corpo são brancas, mas com a idade podem ficar "encardidas" (amarronzadas).

Lista das características principais:

  • Altura: 65 - 70 cm
  • Comprimento: 120 - 150 cm
  • Cauda: 13 cm
  • Peso: 75 - 160 kg
  • Quantidade da ninhada: 1 - 2
  • Tempo de Gestação: 97 - 163 dias
  • Desmame: 8 - 9 meses
  • Maturidade sexual: 5,5 - 6,5 anos (machos)
  • Longevidade: 35 anos (em cativeiro)

4. Distribuição geográfica e habitat

O habitat do panda tem como característica a presença de florestas temperadas montanhosas com densos bambuzais, em altitudes entre 1 200 a 4 100 metros.

Devido à ameaça de extinção que afetou o panda-gigante, ele passou a viver confinado no centro-sul da China.

Sua distribuição abrange seis áreas montanhosas isoladas (Minshan, Qinling, Qionglai, Liangshan, Daxiangling, e Xiaoxiangling), nas províncias de Gansu, Shaanxi e Sichuan, aproximadamente, 30 000 km² entre 102-108,3°E (longitude) e 28,2-34,1°N (latitude), porém, somente 20% dessa área (5 900 km²) constitui habitat para o panda.

Originalmente, as espécies de panda viviam em mais regiões que abrangiam o leste e o sul da China.

Fósseis de épocas mais remotas, indicam a presença de ancestrais de pandas no norte de Mianmar e norte do Vietnã, ao sul e até às proximidades de Pequim, ao norte.

Até 1850, o panda podia ser encontrado no leste de Sichuan e nas províncias de Hubei e Hunan.

Em 1900, a presença do panda foi se restringindo às Montanhas Qinling e outras áreas montanhosas no limite do platô (planalto) tibetano.

Em 2000 contavam-se 1.114 pandas, espalhados por territórios que têm uma superfície total de 23.000 km² nas províncias de Sichuan, Gansu e Shaanxi.

Essa restrição do habitat do panda se deve à urbanização, desenvolvimento industrial e rápida expansão da agricultura nos principais vales asiáticos.

5. Dieta e hábitos alimentares

panda alimentos

Mesmo pertencendo à ordem dos carnívoros e tendo um sistema digestivo e genético de carnívoro, o panda possui hábitos herbívoros, pois alimenta-se quase que exclusivamente de folhas, talos e brotos de bambus, que são ricos em fibras e proteínas.

O panda-gigante consome, em média, de 9 a 14 kg de bambu por dia.

Devido ao seu sistema digestivo absorver as fibras do bambu aos poucos, o panda precisa passar a maior parte do dia comendo e se exercitando.

Os pandas se alimentam de 25 espécies diferentes de bambus, mas por conta da devastação das florestas, essas variedades diminuíram.

Apesar de terem presas, garras e força para caçar pequenos mamíferos, aves, peixes e ovos, os pandas não o fazem, preferindo a alimentação vegetal.

O bambu é sua comida preferida, um alimento rico em água, correspondente a 40% de seu peso, chegando a 90% no caso de brotos, mas, mesmo assim, o panda bebe com frequência a água de riachos ou neve derretida.

No cativeiro, sua dieta consiste em bambu, cana-de-açúcar, mingau de arroz, biscoitos especiais ricos em fibras, cenoura, maçã e batata-doce.

6. Comportamento

panda gigante

Os pandas-gigantes em geral são solitários.

Cada adulto possui um território definido e as fêmeas não toleram outras fêmeas em seus territórios.

Os pandas estabelecem comunicação através de vocalização e demarcam território arranhando árvores e urinando em volta do espaço em que vivem.

O panda gigante pode escalar e usar árvores ocas ou fendas de rochas, mas não se fixa em tocas permanentes, por isso eles não hibernam, preferindo deslocar-se para regiões e altitudes com temperaturas mais quentes.

Os pandas podem apresentar comportamento agressivo, quando ameaçados, provocados ou irritados.

Este animal cativa pessoas do mundo inteiro, devido a forma afetuosa e alegre que se manifesta, tanto com sua espécie, como com humanos.

7. Reprodução

panda reproducao

A época de reprodução dos pandas ocorre na Primavera, quando os machos concorrem pela fêmea fértil.

A gestação ocorre em uma média de 135 dias e normalmente nascem um ou dois filhotes.

O desmame do bebê panda ocorre com um ano de idade, sendo que aos seis meses, o pandinha já é capaz de ingerir o bambu, em pequenas quantidades.

O intervalo de tempo entre as ninhadas é de dois anos ou mais.

No cativeiro, somente 10% dos pandas conseguem acasalar naturalmente, apenas 30% das fêmeas engravidam e mais de 60% dos pandas cativos não apresentam desejo sexual.

8. Tempo de Vida 

A expectativa de vida do panda é de 15 a 20 anos na natureza e de 25 a 35 em cativeiro.
Em 2005, uma panda chinesa chamada Basi, comemorou 25 anos de idade, que corresponde a 100 anos humanos.

Outra fêmea, chamada Meimei, morreu aos 36 anos equivalentes a 108 anos humanos. Ela vivia no jardim zoológico da cidade de Guilin.

No dia 28 de julho de 2015, o panda Jia Jia, do Ocean Park Hong Kong, completou 37 anos de idade e foi reconhecido pelo Guiness World Records como o panda, criado em cativeiro, mais velho do mundo.

Em 28 de dezembro de 2016, o urso panda Pan Pan morreu na cidade chinesa de Dujiangyan, com 31 anos. Nessa época, considerado o mais velho do mundo.

9. Conservação

panda conservacao

O panda não está mais em perigo, mas ainda se encontra vulnerável, devido a fatores como:

  • baixa taxa de natalidade
  • alta taxa de mortalidade infantil
  • destruição do seu ambiente natural

Devido às leis chinesas de combate à caça ao panda, esta prática tem deixado de ser uma ameaça a ele.

Para se ter uma ideia dos efeitos dessas leis contra a caça a este animal, em 1995, um fazendeiro foi sentenciado à prisão perpétua por ter atirado em um panda.

No ano seguinte, dois homens foram condenados à morte, após serem flagrados e presos portando peles de panda e macaco-dourado.

A partir de 1997 a punição aos infratores passou a ser uma pena de 20 anos de prisão.

Se por um lado houve o combate à morte dos pandas, por outro se busca pela procriação dessa espécie para a sua conservação.

No ano de 2005, 25 filhotes nasceram em zoológicos e centros de reprodução e sobreviveram, o que foi motivo de progresso para a manutenção e aumento dos indivíduos dessa espécie.

Em 2016 existiam cerca de 2200 pandas, dos quais 400 viviam em cativeiro, incluindo jardins zoológicos.

O panda-gigante, em 2016, foi reclassificado na lista vermelha da IUCN como uma espécie vulnerável e não mais em extinção, isso se deve ao aumento da população desses animais e as ações de proteção e conservação do panda.

10. Panda na Lista Vermelha da IUCN como espécie vulnerável

Em 1964, foi estabelecida a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza.

Essa lista se tornou a fonte de informação mais abrangente do mundo sobre o status global de conservação das espécies animais, fungos e plantas.

Nesta lista o panda se encontra como espécie vulnerável. 

O fato do panda estar na lista IUCN como vulnerável, não deve ser motivo de relaxar, mas sim de continuar a intensificar as leis e ações de proteção e preservação desse animal.

Afinal, o ser humano devastou o seu habitat, diminuiu o seu alimento, quase extinguiu a sua espécie, o que levou o panda a ter que viver confinado em cativeiros, reservas, parques florestais e zoológicos.

Nesses locais, o panda passou a viver de forma condicionada, perdendo o contato com a vida livre em meio a floresta.

As novas gerações de panda vem sendo restringidas em seu desenvolvimento instintivo e natural, pela perda de liberdade e de mais contato com a Natureza.

Torçamos para que os pandas possam ser reinseridos na Natureza, sem correr perigo e possam novamente viver segundo a natureza deles, de forma livre!

Talvez te interesse ler também:

DICAPRIO SALVA OS TIGRES DO NEPAL: POPULAÇÃO EM DOBRO DESDE 2009

LÊMURES DE MADAGASCAR: DAQUI A POUCO NÃO SOBRARÁ MAIS NENHUM DELES

ARIRANHA: ESTA ESPÉCIE NATIVA QUASE EXTINTA ESTÁ DE VOLTA AO AMAZONAS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!