Carnívoros por dissociação: a mente se recusa a associar um prato de carne a um animal vivo

  • atualizado: 
carnívoros e vegetarianos

Muitas pessoas gostam de comer carne, mas ninguém (ou a maioria) gostaria de causar sofrimento aos animais. Todo mundo sabe como é a vida dos animais confinados para depois morrerem cruelmente e serem vendidos nos açougues e supermercados. No entanto, a maioria segue comendo carne, por quê?

Esta foi a pergunta que fizeram dois pesquisadores da Universidade de Oslo, Noruega na tentativa de dar uma resposta científica à esta questão, através de um estudo intitulado “Carnívoros por dissociação”- Meat eaters by dissociation: How we present, prepare and talk about meat increases willingness to eat meat by reducing empathy and disgust.

Quais são os mecanismos psicológicos pelos quais continuamos a comer carne enquanto amamos os animais? Como apresentamos, preparamos e falamos sobre a carne, aumenta nossa vontade de comê-la e diminui nossa empatia e nojo.

O ESTUDO

Mais de mil voluntários onívoros provenientes da Noruega e dos Estados Unidos foram submetidos a um teste:

À frente deles, foram propostos alimentos com carne e alimentos vegetarianos, a fim de descobrir o que eles iriam escolher entre as duas alternativas. Quando no menu apareciam as palavras bife ou costela, a grande maioria dos voluntários escolhiam o prato com a carne, ao passo que quando estas palavras eram substituídas por vaca e porco, a escolha recaía sobre o prato vegetariano.

E mais, quando o menu mostrava imagens de animais assados inteiros ou de um pequeno cordeiro vivo que tinha sido transformado em carne assada, os voluntários mostravam uma maior empatia com o animal e desgosto, nojo, pelo prato carnívoro.

Resumindo, de acordo com os dois pesquisadores, raramente em nossa imaginação, um prato de carne nos faz pensar diretamente no animal.

“Com a carne processada é mais fácil de se distanciar da ideia de que se trata de um animal. Quanto menos as pessoas pensam que a comida antes era um animal, mais se sentem confortáveis em comê-la", lê-se no estudo.

Isto é o que se traduz em ser carnívoro por dissociação, ou seja, trata-se de uma dissonância cognitiva que não nos faz associar um prato de carne a um animal vivo, porque se o fizéssemos, pelo menos sob o ponto de vista que surgiu deste estudos, seríamos provavelmente todos (ou quase todos) vegetarianos.

Fica a dica:

Se você quer por questão de saúde ou ética, parar de comer carne, que tal colocar na tua cozinha, um quadro com pouquinhos, bezerrinhos, vacas e etc?

Leia mais sobre carne:

setaO CONSUMO DE CARNE PROVOCA CÂNCER: O ALERTA CHOCANTE VEM DA OMS

setaCARNE DE PORCO: PENSE BEM ANTES DE COMÊ-LA

setaMAIS UM MOTIVO PARA NÃO COMER FRANGO

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!