Banha de porco engorda, faz mal e tem colesterol

  • atualizado: 
Banha de porco

É comum que as pessoas não prestem muita atenção em alguns tipos de alimentos. Por exemplo, na gordura que usam para cozinhar. Existe uma grande discussão sobre qual o melhor óleo, se manteiga é realmente saudável, se a banha de porco é tão nociva quanto dizem, etc. Com relação à essa última, ela divide opiniões. Vamos saber tudo sobre a banha de porco, os prós e os contras.

Há quem diga que a banha de porco é muito melhor do que os óleos vegetais, e há quem garanta que o mais recomendado é se livrar dela, para sempre.

O mais importante é ter informação suficiente para fazer essa escolha. Por isso, vamos nos aprofundar sobre este tema.

O que exatamente é a banha de porco

A banha de porco é obtida da gordura desse animal, o porco, de várias partes do seu corpo.

A localização do tecido adiposo retirado, vai dar características diferentes para esse ingrediente.

Usada por muitas gerações, a banha de porco foi perdendo campo depois da Revolução Industrial, com o advento dos óleos vegetais. Até então, ela era a gordura de escolha na hora de cozinhar.

O processo de obtenção da banha de porco é simples: após cortar a gordura em pedaços, ela vai para o fogo para derreter. Pode ser produzida a seco ou na água. E esse processo também muda um pouco o sabor da banha.

Embora menos consumida atualmente, ainda é preferida por muitos cozinheiros, principalmente na confecção de pães e tortas, principalmente por ter um sabor suave e ser resistente, sendo um dos melhores óleos para cozinhar, por não sofrer modificações consideráveis à altas temperaturas.

Por que faz mal?

Engorda, faz mal e tem colesterol.

A banha de porco é um dos alimentos mais ricos em colesterol. Na sua composição há cerca de 40% de gordura saturada e 45% de gordura monoinsaturada. As gorduras saturadas estão associadas ao aparecimento de doenças cardiovasculares, de acordo com uma vasta literatura médica, e a sérios problemas crônicos de saúde como câncer de mama, cólon e ovário.

Além disso, o alto teor calórico em uma única porção de banha significa que ela pode levar a um ganho de peso significativo quando ingerido em excesso.

A banha de porco tem muitas calorias: 1 colher de sopa contém 115 calorias e quase 13 g de gordura total (5 gr de gordura saturada) . É muita gordura e caloria em um só alimento! Se a questão for manter a boa forma ou emagrecer, é melhor encontrar outros tipo de gordura, que não a banha de porco! 

A American Heart Association recomenda limitar o consumo de gordura a não mais que de 25% a 35% do total de calorias diárias - cerca de 500 a 700 calorias ou entre 56 e 77 gramas de gordura total por dia em uma dieta de 2.000 calorias diárias.

O alto número de calorias, gordura total e gordura saturada em uma única colher de banha de porco, significa que este alimento não é uma escolha saudável. Embora na banha contenha alguma gordura insaturada em sua composição (a gordura considerada boa), esta quantidade não é alta o suficiente para anular os perigos associados às gorduras saturadas.

As banhas de porco produzidas industrialmente, contêm além do mais, também gorduras hidrogenadas, outro elemento que só faz mal à saúde.

Lembramos que o colesterol ruim (LDL) deve ser mantido em baixas concentrações no sangue pois ele contribui para a formação de placas de ateromas (lipídeos e tecido fibroso) nos vasos do coração e do cérebro, dificultando a passagem do sangue nestes órgãos, constituindo fator de risco para o infarto e o AVC - acidente vascular cerebral.

Mas há quem defenda seus benefícios

Dizem que a banha de porco é um dos melhores óleos para cozinhar e fritar, porque ela atinge uma temperatura alta rapidamente, com menores riscos de se oxidar (e fazer mal).

Por seu comportamento estável, a banha de porco é defendida por cozinheiros e também por uma parcela de estudiosos.

Segundo estes, a banha de porco é composta por vitaminas importantes, como as C, D e as do complexo B, além de conter fósforo, ferro e zero açúcar.

A princípio, não contém sódio e nem conservantes e é rica em ômega 3, substância que ajuda na diminuição do colesterol ruim, e também em ácidos oleicos, que reduzem os riscos de depressão.

Alguns especialistas, como o médico Alexandre Feldman, defendem que a gordura da banha de porco não é nociva para a saúde, pois é natural e de origem animal, e que os estudos que apontam uma relação entre gorduras e doenças cardiovasculares, segundo este médico, fazem uma correlação, mas não ligam a causa ao efeito.

Conclusões

Nenhum alimento é vilão ou mocinho. O que é prejudicial é exceder em alguns tipos de alimento em detrimento de outros. A maioria dos nutricionistas recomendam uma dieta saudável e variada, feita de alimentos frescos.

Contudo, por trás do consumo da banha de porco existem outras inúmeras questões, de ordens ambientais, sanitárias e de bem-estar animal. Como vimos, em termos de saúde, trata-se de um alimento controverso (uns dizem que faz bem, outros dizem que faz muito mal). De qualquer forma, quem quiser cozinhar com banha de porco, deve fazê-lo com moderação para evitar o consumo exagerado de gordura saturada.

Já do ponto de ponto de vista ambiental e animal, não faltam motivos para limitar o consumo geral de carne, pois a pecuária é uma das indústrias que mais emitem CO2 e que mais utilizam, e desperdiçam, água.

Por fim, lembramos que o  porco é um animal muito inteligente e muito querido pelas crianças por causa da sua graça. Sem querer delongar sobre a questão da exploração animal, deixamos abaixo um link para que você possa se aprofundar sobre o funcionamento da indústria da carne suína:

CARNE DE PORCO: PENSE BEM ANTES DE COMÊ-LA

O que importa é se munir de informações para fazer uma escolha consciente a respeito dos produtos que vão fazer parte da tua alimentação diária.

Pessoas com sobrepeso, problemas cardíacos e outros, devem consultar um médico ou nutricionista para esclarecer nos seus casos em particular, sobre os malefícios e benefícios de consumir este tipo de gordura.

De qualquer forma, há muitas opções saudáveis e gostosas para quem quiser abolir esse alimento do seu cardápio, de uma vez por todas.

Talvez te interesse ler também:

O ÓLEO DE COCO E OS INTERESSES OCULTOS