Óleo de soja GM: saiba porque é prejudicial à saúde

Óleo de soja GM

O óleo de soja transgênica é realmente saudável? O óleo de soja representa mais de 90% do óleo de semente produzido nos Estados Unidos. E no Brasil também é disparado o mais consumido. Recentemente o óleo de soja geneticamente modificada foi introduzido na cadeia alimentar norte-americana, com a promessa de ser mais saudável do que o óleo de soja convencional.

De acordo com cientistas da Universidade da Califórnia, o óleo de soja GM não é saudável, assim como não o é, o óleo de soja convencional. O óleo de soja é descrito como um produto potencialmente prejudicial para o fígado e pode levar à obesidade e à diabetes, de acordo com estudos realizados em laboratório.

O óleo de soja geneticamente modificada teria somente a vantagem de não causar a resistência à insulina, isto é, a incapacidade do corpo de usar eficientemente o hormônio insulina. Segundo Frances Sladek, pesquisador da UC Riverside, os produtos geneticamente modificados devem ser testados a longo prazo para avaliar o seu impacto sobre a saúde humana, antes de serem anunciados como benéficos.

Este estudo foi apresentado em 06 de março, na 97ª Reunião Anual da Sociedade de Endocrinologia. Os óleos vegetais tais como óleo de soja, desde há muito foram considerados benéficos e eram frequentemente hidrogenados para prolongarem a sua vida de prateleira e para melhorarem a sua estabilidade em relação às variações de temperatura. Mas o processo de hidrogenação cria gorduras trans, que agora são reconhecidas no mundo inteiro como insalubres.

Nos testes laboratoriais, verificou-se que o óleo de soja induziria a um maior ganho de peso, diabetes, resistência a insulina e adiposidade em comparação ao óleo de coco. Nos experimentos, em um certo momento, os pesquisadores substituíram o óleo de soja convencional com o óleo de soja GM.

Até então, o óleo de soja geneticamente modificada nunca tinha sido testado para entender os seus efeitos a longo prazo. Esta é a primeira análise mais aprofundada sobre os efeitos metabólicos do óleo de soja transgênica, com estudos que, até então, só tinham sido realizados em animais.

De qualquer forma, como vimos aqui, outros estudos demonstraram que o azeite de oliva é o óleo ideal para fritar. O problema é que este é muito caro para nós, brasileiros. Mas poderíamos reduzir a fritura e usar um óleo melhor, mais caro, mas em menor quantidade o que balançaria o preço, você não acha?

Leia também: 4 segredos para fritar com saúde