Orgulho animal: a cara de quem sabe que vai conseguir

Orgulho animal: a cara de quem sabe que vai conseguir

Uma das matérias que mais me interessava no curso de Ecologia da Unesp era a etologia, o estudo do comportamento animal. Através do comportamento deles, aprendemos muito com os animais.

O meu interesse pela etologia, havendo uma cabeça mais voltada para as ciências humanas, era aplicar o conhecimento animal aos homens. Quantas coisas os animais nos ensinam?

Tantas!

Não que nós não sejamos animais, mas sendo animais racionais, sapiens, às vezes raciocinar demais pode atrapalhar.

Achei muito interessante essa fotografia de Jason Edwards, fotógrafo da National Geographic.

A leoa da foto, com aquela cara orgulhosa de quem sabe que vai conseguir, nos ensina a não ter dúvidas!

Jason, não sendo um etólogo, descreve na foto “eu não tenho certeza”, mas com sua experiência de fotógrafo do mundo animal, tendo visto todo tipo de predador na hora H, acredita que os animais não têm dúvidas sobre suas capacidades.

Segundo Jason, os predadores analisam a situação, antes de partirem para o ataque, com base na experiência e no cálculo de risco. Mas é tudo muito instintivo.

Ao contrário dos sapiens humanos, os animais selvagens não ficam emaranhado ideias do tipo “sucesso”, “fama”, “reputação”.

Diz o fotógrafo em seu post:

suspeito fortemente que eles (os predadores) não estão pensando que uma caçada fracassada reflita quem eles são, sua capacidade de ter sucesso ou como seus colegas os julgarão. Isso deve ser bastante libertador, se eles entenderam o conceito!

Se os animais não sabem o quanto são inteligentes em agirem com o instinto selvagem (que não é só a necessidade, é também a experiência) nós que somos “inteligentes” podemos aprender com eles a liberdade de poder fracassar, de ser um dia caça, um dia caçador porque assim é a vida.

Seria deveras libertador incorporar esse conceito.

É difícil imaginar esse nível de liberdade e confiança. Alguns humanos definitivamente têm essa maneira de pensar, mas duvido que seja universal em nossa espécie. Pode ser útil aliviarmos um pouco a pressão de vez em quando,

ensina o fotógrafo que descreve lindamente a sua foto:

Uma leoa olha para o sol poente enquanto seu orgulho surge com o calor do dia para caçar.

De fato, além da foto ser maravilhosa com essa luz no focinho da felina, ela te passa a ideia de orgulho, confiança, do to nem aí e xá comigo.

O mundo selvagem é maravilhoso. Precisamos aprender mais com ele.

Talvez te interesse ler também:

Leão, o Rei da Selva. Significado simbólico e da tatuagem

Felinos selvagens do Brasil: conheça as 9 espécies que aqui habitam

O que fazer se você encontrar um animal silvestre na sua casa

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *