Estomatite: tipos, causas, sintomas e tratamentos

  • atualizado: 
Estomatite

A estomatite é uma doença que desencadeia inflamações e lesões na mucosa da boca podendo atingir até a garganta. Estomatite deriva da palavra “estômato”, que tem origem da palavra grega “stoma”, que significa “boca”, seguido da terminologia ITE, que se refere ao processo inflamatório. 

Comumente conhecida por afta ou, popularmente por sapinho, a estomatite é caracterizada pela incidência de bolhas, feridas, vermelhidão, ardência, coceira e dor nas partes afetadas. Esta inflamação pode ter muitas causas e estar associada à outras doenças que, mais adiante, serão listadas.

Neste conteúdo serão apresentadas informações para ampliar o conhecimento desse problema que afeta a boca.

1. Tipos de Estomatite

Existem vários tipos de estomatite, que por conta da causa apresentam distinções entre si:

Estomatite aftosa

É o tipo bem comum de estomatite caracterizada pela formação de pequenas ulcerações (cortes) na superfície da mucosa bucal como língua, bochechas e interior dos lábios, causando dor.

Estomatite herpética

Se trata da gengivoestomatite herpética, causada pelo vírus Herpes Simplex, marcada pela presença de pequenas bolhas,que provocam inchaço e ulcerações. Atinge mais o lábio, mas pode afetar,também,o interior da boca, a língua e o palato duro. É contagiosa, pode ser contraída através da saliva ou pelo contato direto com as lesões.

Estomatite viral ou vírica

Como o próprio nome diz, é uma infecção desencadeada por vírus e é contagiosa.

Estomatite angular

Este tipo de estomatite é caraterizada por irritação e fissuras localizadas nos cantos da boca.

Estomatite nicotinica

O fumo do cigarro é que provoca este tipo de estomatite, desencadeando pápulas (lesão sólida) avermelhadas localizadas no palato (céu da boca).

Estomatite protética

Pessoas que usam próteses dentárias, podem desenvolver a estomatite protética devido a vários problemas. Alguns problemas que podem desencadear a estomatite protética são deficiente higienização, má confecção ou colocação da prótese. Neste caso a estomatite pode se manifestar através de infeção por fungos ou bactérias. Geralmente, a área mais afetada é a que tem contato com a prótese, ficando com a mucosa bem avermelhada.

Estomatite moriforme

Este tipo de estomatite é caracterizada por uma lesão de origem fúngica que afeta a mucosa bucal apresentando inchaço e aparência puntiforme (forma de ponto).

Estomatite gangrenosa

A causa da estomatite gangrenosa é a desnutrição ou certas doenças debilitantes, como a malária. Esse tipo de estomatite é caracterizada por ulcerações nos tecidos moles da boca. 

De todos os tipos descritos acima, a estomatite aftosa é a mais comum, como já dito, além disso é mais fácil de tratar.

Este tipo de estomatite, por sua vez, apresenta, 3 tipos:

  • Menor
  • Maior
  • Herpetiforme

1.1. Diferenças entre os tipos de Estomatite Aftosa

Os tipos de Estomatite Aftosa diferem, entre si, no tamanho e quantidade das úlceras ou aftas que surgem na boca e pelo tempo de cicatrização.

Estomatite Aftosa do tipo Menor

  • aftas pequenas, com aproximadamente 10 mm; 
  • 0 a 14 dias para desaparecer e sarar;
  • tipo de estomatite que é mais comum;
  • forma arredondada;
  • cor cinza ou amarelada, com bordas avermelhadas;
  • localização:interior do lábio; sintomas: incomodo e dor.

Estomatite Aftosa do tipo Maior

  • aftas maiores, que podem ter até 1 cm de tamanho;
  • levam desde dias á meses para sarar, por causa do tamanho;
  • esse tipo é menos comum;
  • as aftas surgem em menor quantidade, deixando cicatrizes na boca.
  • têm forma mais oval e são bem grandes;
  • localização: principalmente nos lábios e garganta.

Estomatite do tipo Herpetiforme

  • aftas bem pequenas, aproximadamente, 1 a 3 mm de tamanho;
  • surgem em grande quantidade, podendo aparecer 100 aftas por episódio;
  • esse tipo é mais raro;
  • recebe o nome de herpetiforme devido às suas múltiplas lesões, que inclusive podem ser confundidas com as provocadas pela Herpes (estomatite herpetica).

Devido à tendência das aftas se unirem formando lesões irregulares, de aspecto semelhante às da herpes simples tipo I (gengivoestomatite herpética primária), são doenças com causas diferentes

A Estomatite Aftosa costuma ter episódios de aftas recorrentes, que costumam surgir de 15 em 15 dias ou mensalmente, durante pelo menos 1 ano, dependendo do quadro de saúde do paciente.

2. Causas

estomatite 2

A estomatite pode ter várias causas, algumas delas podem ser:

  • hereditariedade; 
  • alterações hormonais;
  • carência de vitamina B12 ou ácido fólico;
  • sistema imunológico debilitado;
  • doenças auto imunes como a AIDS;
  • alergias de alimentos;
  • situações de estresse emocional ou físico;
  • cáries;
  • gengivite;
  • vício do cigarro;
  • excessivo consumo de bebidas alcoólicas;
  • doenças, como Lúpus, doença de Crohn, que comprometem a imunidade;
  • efeito colateral de radioterapia e quimioterapia;
  • lesões provocadas por aparelhos dentários ou prótese dentária;
  • infecção por fungos;
  • candidíase oral;
  • sarampo (manchas de Koplik);
  • varicela;
  • inflamação estomacal ou intestinal;
  • desnutrição;
  • deficiência de ferro ou de vitamina C (escorbuto);
  • queimaduras devido a alimentos e bebidas quentes;
  • toxicidade por medicamentos;
  • drogas, e várias outras.

3. Sintomas da estomatite

Os sintomas gerais que se manifestam nos mais variados tipos de estomatite são:

  • vermelhidão na gengiva;
  • erupções que variam de cor e tamanho, conforme o tipo de estomatite;
  • dificuldade de comer e engolir os alimentos;
  • ardência e dores provocadas pela lesões;
  • sangramento nas gengivas;
  • mau hálito;
  • dor de cabeça;
  • desidratação;
  • irritação;
  • perda de apetite;
  • febre.

4. Tratamentos

Dependendo da causa, as feridas da estomatite podem regredir, espontaneamente, em 2 semanas. Para evitar que haja complicação é necessário certos cuidados básicos, tais como:

  • manter a boca limpa, com escovação frequente;
  • beber água para não se desidratar;
  • não consumir bebidas com gás;
  • preferir líquidos gelados, que aliviam a dor e ardência das aftas e lesões da estomatite;
  • tirar do cardápio alimentos muito condimentados e ácidos, para não intensificar a inflamação na boca ;
  • casos mais complicados e sérios, serão prescritos fármacos pelo médico.

4.1. Remédios naturais para estomatite

Coentro

O coentro possui propriedades anti-inflamatórias, por isso é benéfico no tratamento da estomatite. Para utilizar o coentro no tratamento das aftas é só ferver um punhado de folhas de coentro em um copo de água. Depois de coar, fazer um bochecho, com este chá, ainda morno, por três ou quatro vezes por dia.

Bicarbonato de sódio

O bicarbonato de sódio ajuda a neutralizar a acidez da boca, diminui a inflamação e alivia a dor. Para utilizá lo como tratamento para as aftas, misture um pouco de água em uma colher de chá de bicarbonato de sódio fazendo uma pasta. Aplicar essa pasta na área afetada com um cotonete. Deixar por alguns minutos, em seguida, enxaguar a boca com água morna. Repetir por três ou quatro vezes, por dia.

Sálvia

A sálvia é uma erva eficiente no tratamento das aftas, devido à sua propriedade cicatrizante. Para o tratamento da estomatite com esta erva é necessário fazer uma infusão, fervendo 1 litro de água, depois de apagar o fogo adicionar 50 gramas de sálvia, deixando descansar por 20 minutos.

Em seguida, deixar amornar, coar e fazer bochechos com esta solução, 4 vezes ao dia.

Chá purificador, composto por rosa branca, camomila, flores de laranjeira e calêndula

Este remédio caseiro é composto por plantas depurativas que limpam o organismo, além de terem propriedades calmantes, cicatrizantes e anti-inflamatórias. Esse chá trata a estomatite não só nos sintomas, mas também, na causa, purificando o organismo e diminuindo sua acidez, um dos fatores que contribuem para o surgimento da estomatite.

Para fazer este chá, ferva 2 xícaras de água, apague o fogo e adicione:

  • 2 colheres de chá de flor de laranjeira;
  • 2 colheres de sopa de calêndula;
  • 2 colheres de chá de flor de laranjeira;
  • 2 colheres de sopa de rosa branca;
  • 2 colheres de chá de camomila.

Deixe descansar por 10 minutos. Em seguida, coe, deixe esfriar e tome esse preparado, pode dividir em duas xícaras de chá ao dia.

Suco de cenoura e beterraba

Esse suco, além de muito saudável é bom para tratar da estomatite. Para fazer esse suco é só colocar no liquidificador uma cenoura crua, um copo de água e uma beterraba cozida. Em seguida, bata bem no liquidificador para triturar e misturar bem os ingredientes. Coe e beba, 30 minutos antes da refeições. 

Outros tratamentos naturais, confiram aqui em: Afta pode ser curada, rapidamente, veja como.

5. Considerações Finais

Basicamente, a estomatite requer cuidados como alimentação adequada, boa hidratação e higiene bucal.

Contudo existem situações, que dependendo da causa, esse problema exigirá exames mais aprofundados, tratamento específico e acompanhamento médico com especialistas, conforme a doença causadora da estomatite.

Conforme o tipo de estomatite a pessoa terá que recorrer à alguns desses especialistas: dentista, gastroenterologista, imunologista, infectologista, entre outros.

Em crianças acometidas pela estomatite, os cuidados devem se redobrados, principalmente, as mais novas que colocam as mãos sem lavar, na boca, podendo desencadear um processo infeccioso.

Como foi dito, existem vários tipos de estomatite e tratamentos específicos para cada caso, porém para todas as variadas manifestações desse distúrbio, o importante é cuidar e fortalecer a imunidade, manter a higiene da boca e o corpo hidratado.

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!