Hérnia de Hiato – Sintomas, Causas e Tratamentos Naturais

Se você sofre com azia, queimação na garganta, digestão lenta e ânsia de vômito constantes, saiba que esses sintomas podem representar bem mais que um “simples” refluxo. Esses são alguns sintomas relacionados a uma doença chamada Hérnia de Hiato. Você sabe o que é? Neste artigo não só falaremos sobre ela como também daremos sugestões de tratamentos naturais com base em nossas pesquisas.

O que é Hérnia de Hiato?

Hérnia de Hiato, ou Hérnia do Hiato Esofágico, é quando uma parte do estômago avança para o esôfago formando uma pequena bolsa sobre o diafragma (músculo que separa a cavidade toráxica do abdômen, responsável pela nossa respiração).

Quando o diafragma está com alguma lesão ou enfraquecido, a chance do estômago invadir o esôfago passando pelo hiato (orifício entre o esôfago e o estômago) é maior.

As hérnias no geral são um tipo de “protuberância” que se formam quando parte de um órgão invade o espaço de outro.

Normalmente elas aparecem na virilha, umbigo, coxa, abdômen, costas e surgem devido ao esforço excessivo em algumas atividades como levantamento de peso, tosse constante ou problemas com a evacuação (quando pessoas ressecadas fazem um esforço maior para conseguirem evacuar).

No caso da Hérnia de Hiato, as causas são bem parecidas, mas outros fatores como idade (a partir dos 50 anos), obesidade e mulheres que tiveram filhos, são relevantes para que ela apareça.

Tipos de Hérnia de Hiato

Confrontando algumas opiniões médicas, concluímos que existem 2 tipos de hérnia de hiato divididos em 4 classificações:

Tipos

  • Hérnia de hiato por deslizamento: quando o esôfago se desliza para o tórax levando parte do estômago;
  • Hérnia de hiato paraesofágica: o esôfago fica na posição normal, mas uma parte do estômago passa pelo hiato avançando para dentro do tórax.

Classificações:

  • Deslizamento (95% do total)
  • Paraesofágica (conforme explicado acima)
  • Combinação dos tipos 1 e 2
  • Outras estruturas são levadas para o interior (intestino: cólon e epíplon)

Hérnia de Hiato: Causas

Segundo o Dr. Juliano Pimentel, as causas da hérnia de hiato não são claramente definidas, mas tanto ele, como outros médicos e pesquisadores concordam que as causas mais frequentes para o aparecimento da hérnia de hiato são fatores como obesidade, excesso de atividade física que exija muita força, como levantamento de peso, e tosse crônica.

O Dr. Dráuzio Varella também afirma que a incidência deste problema ocorre em pessoas mais velhas, pessoas obesas e mulheres multíparas (que tiveram mais de um filho).

Hérnia de Hiato: Sintomas

Quando a hérnia de hiato se forma, ela dificulta o fechamento completo do esôfago fazendo com que o conteúdo ácido do estômago suba para o esôfago causando queimação e até feridas no esôfago dependendo da acidez do líquido. É o chamado refluxo gastroesofágico, como falamos no início.

O refluxo por si só já causa um desconforto e tanto devido à queimação na garganta e, junto dele surgem outros sintomas, como:

  • Dificuldade para engolir;
  • Tosse seca e irritativa;
  • Sabor amargo frequente e mau hálito;
  • Arrotos frequentes;
  • Sensação de digestão lenta;
  • Vontade de vomitar frequente;
  • Azia (que costuma piorar quando a pessoa deita ou se curva para frente);
  • Dor no peito.

Alguns desses sintomas ocorrem entre 20 e 30 minutos após as refeições e desaparecem após algum tempo. Diz-se ainda que a hérnia de hiato nem sempre causa esses sintomas, pois eles são mais comuns em quem já tem refluxo e a hérnia de hiato não é a única razão da pessoa ter refluxo.

Por isso, é importante um bom diagnóstico médico, tanto para saber se o problema é refluxo apenas, como para analisar se existe hérnia de hiato e sua respectiva classificação.

Tratamentos Naturais e Dieta Aconselhada

Devido à uma das causas da hérnia de hiato ser o excesso de peso, uma das sugestões para tratamento natural é uma dieta equilibrada com pouca gordura e fracionada para que o estômago trabalhe corretamente e não ocasione o refluxo.

A dieta indicada para este tipo de problema deve ser com baixo teor de gordura, pois esta é mais difícil de ser digerida pelo estômago. Além disso deve-se evitar o consumo de bebidas alcóolicas e alimentos industrializados. Portanto, quanto mais natural e saudável, melhor!

No caso das gorduras, pede-se para evitar o consumo de ovos inteiros (consumir apenas as claras), consumir também queijos magros e carnes magras (peixe e frango) e com pouco ou nenhum condimento, deixando este apenas para o seu tempero.

Prefira alimentos cozidos, principalmente os que contêm fibras, pois embora elas sejam benéficas para o nosso organismo, se consumidas inteiras, permanecerão por mais tempo no estômago, fazendo com que este trabalhe muito produzindo mais suco gástrico para digerir o alimento.

Deve-se tomar cuidado com o tempo de cozimento das carnes para não formar crostas na parte externa, pois estas podem causar irritações no estômago.

Além da dieta balanceada, a mudança de alguns hábitos pode melhorar significativamente os sintomas da hérnia de hiato:

Comer devagar e mastigar bem os alimentos

Sempre ouvimos dizer que a digestão começa pela boca, mas na correria do dia a dia ou na ansiedade não lembramos disso e engolimos os alimentos praticamente inteiros. Quando mastigamos bem os alimentos, ajudamos o estômago a trabalhar de forma correta.

Não ingerir líquidos juntamente às refeições

A ingestão de bebidas junto às refeições piora os sintomas do refluxo e causa o estufamento do estômago levando este a protuberar cada vez mais para parte do esôfago.

Fracionar as refeições e comer em menor quantidade

Aquela velha história de comer de 3 em 3 horas não é só conversa de nutricionista para acelerar o metabolismo. Aqui vale ressaltar que comer fracionadamente faz com que o estômago não fique sobrecarregado e trabalhe de forma equilibrada. Consequentemente ajuda a perder peso, o que também é uma indicação para o tratamento.

Emagrecer (caso tenha sobrepeso)

Pessoas obesas sofrem com hérnia de hiato devido à pressão do abdômen pelo excesso de gordura, fazendo com que haja a tal da “protuberância” do estômago pelo hiato mantendo este em mau funcionamento. Ao emagrecer o estômago voltará ao tamanho normal deixando de “avançar” para a cavidade toráxica.

Comer pelo menos 3 horas antes de dormir

Comer e deitar é um verdadeiro veneno não só para quem tem refluxo, mas principalmente para quem sofre de hérnia de hiato. Portanto, o recomendado é aguardar aproximadamente 3 horas para se deitar depois de fazer qualquer refeição (principalmente no jantar).

Dormir com o travesseiro mais alto

Na hora de deitar, procure ficar com o tronco mais elevado (pelo menos uns 10 cm). Para isso procure dormir com travesseiros mais altos, ou até dois travesseiros (desde que fique numa posição confortável), ou coloque um calço no pé da cama para que ela fique um pouco inclinada. Isso ajuda a evitar o refluxo, uma vez que a gravidade impede que o suco gástrico suba pelas paredes do esôfago.

Pratique exercícios físicos

Isso todos nós estamos cansados de saber, né? Mas é sempre bom frisar, pois até para tratar a hérnia de hiato é importante praticar atividade física, não só pelo fato de acelerar o metabolismo e ajudar a emagrecer, mas também para ajudar a controlar a ansiedade, liberar energia e combater o estresse que prejudica todos os órgão no nosso corpo.

Cozinha saudável

Além de selecionar bons alimentos e seguir uma dieta balanceada, cozinhe seu próprio alimento e dê preferência por fervê-los, cozinhar no vapor, assar no forno ou grelhar na chapa. Evite frituras e industrializados!

Evite alimentos muito quentes ou muito frios

Esses extremos de temperatura estimulam a acidez estomacal piorando a sensação do refluxo.

Além dessas dicas de hábitos diários, existem remédios caseiros que podem ser preparados para aliviar os sintomas, mas este assunto requer um pouco mais de pesquisa com relação à eficiência de cada ingrediente, portanto falaremos deles em um outro tópico.

Tratamento cirúrgico

A cirurgia é indicada para casos mais graves, ou seja, quando as hérnias de hiato são muito volumosas e seus sintomas não são amenizados com o tratamento convencional.

Estes casos deverão ser analisados por um médico gastroenterologista, que é o médico responsável pela cirurgia.

Para realizar a cirurgia, o médico faz uma análise dos sintomas falados anteriormente, onde o refluxo gastroesofágico e o tamanho da hérnia são os fatores relevantes. Isso porque a presença do refluxo gastroesofágico pode causar feridas na parede do esôfago devido ao contato deste com o ácido gástrico e/ou alimentos que retornam do estômago.

A cirurgia para esses casos é chamada laparoscopia que consiste em um procedimento pouco invasivo, feito com anestesia onde diminui-se o hiato (orifício do diafragma por onde passa o esôfago) e constrói-se uma válvula que impedirá o refluxo (fundoplicatura).

O pós-cirúrgico é rápido e indolor, não leva mais do que um dia e a pessoa poderá retornar às atividades após uma semana. Durante o período de recuperação, recomenda-se ingerir alimentos líquidos e pastosos por alguns dias, se possível em pé ou sentado. O paciente pode apresentar soluço, sensação de diminuição do estômago e perda de peso.

Consulte um Médico

Importante lembrar que este artigo não substitui o diagnóstico de um médico capacitado! Portanto, se você ou alguém que você conhece apresenta algum dos sintomas mencionados, compartilhe essas informações e façam a devida consulta. Esperamos ter ajudado!

Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook