Kombucha - um Chá Probiótico para a sua Saúde

  • atualizado: 
kombucha

Uma das alternativas alimentares probióticas é o uso, diário, da kombucha. Esta é uma bebida milenar, da culinária oriental, feita com chá, verde ou preto, fermentado naturalmente.

A fermentação natural é um processo que envolve as “bactérias do bem” e a transformação que estas produzem no alimento que povoam - degradam proteínas e enzimas que nos são maléficas ou difíceis, acrescentam vitaminas e outros produtos do metabolismo bacteriano, repovoam a nossa flora intestinal, limpam as mucosas do aparelho gastro-intestinal e nos aportam.

Neste artigo → OS BENEFÍCIOS DA FERMENTAÇÃO DOS ALIMENTOS - VOCÊ SABE PARA QUE SERVE? você poderá ver, com maior detalhe, o que ocorre nos processos de fermentação.

Pelas razões que elenquei acima, todo alimento naturalmente fermentado é um probiótico muito importante para a alimentação humana.

Como se usa a kombucha?

O uso diário, ou frequente, da kombucha é um grande aliado na manutenção da imunidade da mucosa gástrica e na prevenção de infecções externas, que ocorrem com maior frequência quando a flora intestinal está carente de bactérias defensoras da saúde, aquelas que nos coabitam há milênios.

Com o uso da kombucha - e de outros alimentos naturalmente fermentados - conseguiremos melhorar a saúde do intestino e, através deste, do corpo todo.

Kombucha é indicada em casos de:

  • cólon irritável
  • deficiência imunológica
  • câncer (como coadjuvante na manutenção da saúde)
  • doença de Crohn
  • inflamação intestinal
  • infecção urinária

A dose diária recomendada é de 100 a 300 ml.

Como se faz kombucha?

Em outros países você consegue comprar kombucha no supermercado mas, aqui no Brasil, vamos produzir em casa mesmo.

Não é difícil, afinal e você precisa só de ter o ponto inicial, uma dose da colônia bacteriana que promove essa fermentação específica, o que se pode conseguir em grupos na internet. Basta você comprar, ou ganhar, uma porção da “mãe”, que é a base de todo processo fermentativo - lembra da “mãe do vinagre”?

setaCOMO FAZER VINAGRE EM CASA

A “mãe da kombucha”, assim como a “mãe do vinagre”, não são fundamentais para a fermentação mas facilitam bastante. Se você não tiver a “mãe da fermentação” à disposição, quer dizer, uma colônia das bactérias adequadas, a fermentação ocorrerá também mas poderá atrair outras cepas de bactéria diferentes o que, eventualmente, pode não ser salutar.

Felizmente, aqui entre nós, é fácil de se conseguir uma colônia de kombucha, seja por doação (pela internet, facebook, fóruns ou blogs - procure pela palavra “kombucha”) ou até mesmo, comprando pelo Mercado Livre, por exemplo.

Prefira quem te possa fornecer a base com um pouco do chá que a acompanha pois, assim é mais fácil de reproduzir (não varia o meio onde as bactérias se encontram).

O passo a passo para reproduzir a kombucha

Segundo o Lucas Montanari do Com Ciência Saúde, empresa que ensina sobre alimentação natural e saúde humana, o passo a passo para a reprodução da kombucha é o seguinte:

  • 1) Prepare um litro de chá com 5 gr de folhas secas. Abafe por 10 minutos, coe e deixe esfriar. Após esfriar, adicione 50 gr de açúcar cristal, 100 ml de kombucha já pronto, suco de frutas ou especiarias.
  • 2) O chá deve ser preparado em uma panela qualquer e, após coado, esfriado e adoçado, você deverá despejar no vidro (grande, esterilizado) onde já estará a kombucha (a mãe da fermentação - porção gelatinosa de bactérias que fica no fundo do vidro de kombucha). Este vidro, de boca larga, deverá ser coberto com gaze ou tecido de algodão, para permitir a saída dos gazes que se formam na fermentação e impedir a entrada das mosquinhas (aquelas pequeninas, as Drosophilas)
  • 3) O vidro deve permanecer, tampado com o pano (coloque um elástico em volta da boca do vidro, fixando o tecido no lugar), em local escuro e fresco, por 5 dias (tempo médio que varia conforme a temperatura ambiente é maior ou mais baixa)
  • 4) Após os 5 dias a bebida deverá ter um sabor levemente adocicado. Penere o conteúdo com uma peneira fina - o que ficará na peneira é o scoby, massa de bactérias vivas, que você deverá guardar para as próximas preparações. Para manter o scoby vivo e saudável, coloque-o em um vidro com 100 ml de água e guarde na geladeira.
  • 5) A kombucha para seu consumo você poderá guardar em garrafas de plástico (deixe sempre um tanto da garrafa vazia para poder juntar suco de frutas - uns 10% do volume está de bom tamanho)
  • 6) Os sucos de fruta que podem ser acrescentados à kombucha incluem limão, maçã, morango, abacaxi (integrais) ou especiarias como cravo, canela e gengibre. Cada opção tem a ver com o sabor final que terá a sua kombucha.
  • 7) A segunda fase da fermentação se dá nas garrafas de plástico, que devem ser bem fechadas. Nunca use garrafas de vidro pois, nesta fase a fermentação produz muito gás e as garrafas de vidro podem estourar se não forem específicas.
  • 8) As garrafas de plástico, nesta segunda fase de fermentação, ficarão de 24 a 48 horas fora da geladeira. Observe suas garrafas, estas não deverão deformar demais ou estufar demais - se isso acontecer abra levemente e deixe escapar um pouco do gás carbônico que se formou.
  • 9) Após este prazo, a kombucha durará, na geladeira, por até 3 meses, desde que sempre permaneça fechada - mas, mesmo na geladeira a fermentação continua então, é natural que, quanto mais tarde, mais azeda estará sua kombucha. O ideal é preparar a quantidade que você vai consumir durante 2 semanas, e não mais.
  • 10) Prefira distribuir sua kombucha por garrafinhas pequenas, de uso individual pois que, em uma garrafa grande, a bebida poderá acidificar, quando aberta, se transformando em vinagre.
  • 11) Não use nenhum utensílio metálico para preparar a kombucha pois, os metais reagem quimicamente com as bactérias
  • 12) O chá verde ou preto, base para a preparação da kombucha, pode ser substituído por chá mate, de hibisco ou jasmim. Evite os chás de hortelã e capim-santo pois, seus óleos essenciais destroem a colônia de bactérias que faz a fermentação.

Kombucha não deve ser tomada por quem?

  • 1) Mulheres grávida, durante o último trimestre, pela presença de heparina, um anticoagulante que pode ser prejudicial no parto, para a mãe e para o bebê
  • 2) Lactantes, pois a kombucha age como laxante podendo causar dificuldades ao bebê
  • 3) Hemofílicos, por conta da heparina, que é um anticoagulante, situação de alto risco para essas pessoas.

Especialmente indicado para você:

seta KEFIR - LEITE FERMENTADO, RICO EM PROBIÓTICOS, O BEM QUE FAZ

seta IOGURTE CASEIRO - NATURAL, SAUDÁVEL, ECOLÓGICO

seta O QUE FAZER PARA REEQUILIBRAR A FLORA INTESTINAL. ALIMENTOS INDICADOS