Coronavírus na Europa: nova onda fecha tudo e outro lockdown se aproxima

Imagina uma população inteira que viveu um lockdown ser novamente assombrada por essa possibilidade?

A Europa pode chegar a essa medida extrema caso o novo coronavírus se propague de forma acelerada.

Aqui no Brasil, como não passamos pelo rigor do lockdown europeu, não sabemos o quão dramática foi essa experiência coletiva e individual, o que não quer dizer que não tenhamos sido penalizados.

Veja a situação nos países europeus mais atingidos e mais ameaçados pelo novo lockdown.

França

Paris, capital da França, está prestes a decretar um novo lockdown. A região metropolitana da cidade está classificada como zona de “alerta máximo” devido à progressão da epidemia de Covid-19.

Os bares e cafés da capital estão fechados e os restaurantes podem funcionar até as 22h.

As novas regras vão durar pelo menos 15 dias, como informa o La Tribune.

Irlanda

Novas restrições já entraram em vigor em Dublin. Até mesmo os famosos pubs da capital irlandesa estão proibidos de funcionar, como noticia o News Talk. As pessoas são recomendadas a não viajar para fora de seu condado, a não ser por motivos essenciais, e restaurantes, pubs e cafés estão fechados.

Outras restrições previstas para as próximas semanas são:

  • Visitas domiciliares restritas a seis pessoas de, no máximo, uma outra família;
  • Casamentos limitados a 25 convidados e funerais limitados a 25 pessoas em luto;
  • Todos os serviços religiosos devem ser movidos online;
  • Reuniões internas organizadas não podem ocorrer e galerias, museus, teatros e cinemas estão fechados;
  • As pessoas estão sendo solicitadas a trabalhar em casa, a menos que seja absolutamente necessário;
  • Apenas competições esportivas profissionais, de elite, entre condados e de clubes seniores devem acontecer, e devem ocorrer apenas a portas fechadas;
  • Os ‘pubs molhados’ em Dublin permanecem fechados, mesmo para refeições ao ar livre.

Inglaterra

Segundo o prefeito de Londres, Sadiq Khan, medidas de bloqueio não estão sendo descartadas. A capital britânica entrou na ‘lista de vigilância’ nacional da Covid.

Khan e o primeiro-ministro, Boris Johnson, discutiram o agravamento da situação do coronavírus na capital e a possibilidade de impor regras, agora, para evitar um bloqueio total no futuro, como informa o Telegraph.

Itália

Desde abril, a Itália não via tantos números de casos de coronavírus. Por isso, o ministro da saúde, Roberto Speranza, alertou que:

“Todos os dias avaliamos o quadro epidemiológico e sabemos que cada bloqueio tem um custo, mas os resultados que vão ocorrer dentro de duas, três ou quatro semanas não estão escritos no céu. Ninguém sabe ao certo o que vai acontecer, depende muito do comportamento das pessoas, por isso a lavagem das mãos, a distância social e o uso de máscaras são a chave para a quebra deste vírus ”.

O uso de máscara segue sendo obrigatório no país, em ambientes internos e inclusive externos, como informa o Il Messaggero.

Os europeus vão conseguir enfrentar de novo o desafio do lockdown? Estamos torcendo que não seja preciso e que essa onda seja bem passageira.

Talvez te interesse ler também:

Médica chinesa afirma que coronavírus foi fabricado em laboratório: entenda a polêmica!

Todxs de máscara: item é essencial para evitar nova onda de contágio de coronavírus

O novo cigarro: máscaras e luvas por todo lugar. O lixo humano é irremediável

Sobre Gisella Meneguelli

Gisella Meneguelli
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.

Veja Também

Reumatismo: os primeiros sintomas e como prevenir

O reumatismo é uma doença que atinge as cartilagens e as articulações provocando muita dor, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *