Não é doença de velho: nos últimos dias, em Roma, morreram dois jovens por Coronavírus

Dois jovens, um de 33 e outro de 34 anos, infelizmente morreram nos últimos dias na região de Roma, Itália, rompendo os mitos que circulam pela internet de que a Covid-19 é uma doença de velho, doente pregresso ou que, quem tem perfil de atleta, estaria tranquilo porque em pessoas fortes, o vírus Sars-Cov-2 causaria apenas uma gripezinha.

Mitos estes, inclusive sustentados pelo presidente do Brasil.

Acreditem no que quiserem, fato é que, jovens saudáveis e atletas podem sim morrer por coronavírus.

De acordo com o jornal italiano La Repubblica, Emanuele Renzi, um jovem de 34 anos, morreu na noite de sábado. Sua autopsia revelou que o rapaz não tinha nenhuma patologia precedente.

Saudável

O jovem pode ter contraído o vírus entre 6 a 8 de março em Barcelona. Os exames efetuados na autopsia mostram um quadro complexo da doença, demonstrando que em sua forma mais agressiva, a Covid-19 não faz diferenças entre jovens e idosos. Foi assim que, um repentino agravamento da inflamação causada pelo novo coronavírus – pericardite, miocardite, coagulopatia intravascular disseminada – “um tiro após o outro”, como assinala o jornal, e em rápida sucessão, levou este jovem ao óbito.

“Na literatura – explica sem esconder sua amargura, Stefano Andreoni, virologista do policlínico Tor Vergata, onde o jovem foi atendido – já existem casos em que a autopsia não destacou a presença de morbidade anterior. Falamos, portanto, da morte de um jovem saudável, que faleceu apesar de todas os tratamentos disponíveis”.

Ainda em Roma, um outro jovem de 33 anos morreu na quarta-feira. Neste caso sua autopsia ainda esclarecerá as causas da morte.

Atleta

O primeiro paciente italiano diagnosticado com a Covid-19, o assim chamado paciente número 1, Mattia, tem 38 anos e era um atleta, um maratonista. Depois de ter ficado em estado grave por mais de um mês no hospital, ele acaba de receber alta médica.

Não estamos informando estes casos para dispersar pânico, como muitos pensam, e sim para desmitificar a gripezinha.

Em tempo: teorias da conspiração não vão te imunizar nem tirar a tua responsabilidade de colaborar. Aceitem pra passar mais rápido.

Talvez te interesse ler também:

Quando tudo isso vai acabar? Quando nossas vidas voltarão ao normal?

Coronavírus já chegou na África: sistema de saúde precário pode levar milhões à morte

Contra o Coronavírus, só a ciência salva: UFPR produz gratuitamente álcool gel para o SUS

Sobre Daia Florios

Daia Florios
Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É redatora-chefe e co-founder de GreenMe Brasil.

Veja Também

Reumatismo: os primeiros sintomas e como prevenir

O reumatismo é uma doença que atinge as cartilagens e as articulações provocando muita dor, …