Kathy Sullivan, a mulher que chegou ao ponto mais profundo da Terra

Kathy Sullivan, cientista, ex-astronauta da Nasa, exploradora e oceanógrafa, tornou-se a primeira mulher a chegar ao ponto mais profundo do oceano, o Challenger Deep.

O Challenger Deep fica na Fossa das Marianas, o local mais profundo dos oceanos que se situa no Oceano Pacífico e possui 11.034 metros de profundidade. “Nenhum outro lugar da Terra é tão profundo e tão próximo do núcleo da Terra”, como informa o Hipercultura.

Alienígena em um novo planeta

No último dia 8 de junho, Kathy Sullivan, de 68 anos, realizou um mergulho de 35.810 pés na região e descreveu a experiência à BBC News dizendo que se sentiu como uma alienígena chegando em um novo planeta.

Esse feito fez de Kathy a primeira mulher a atingir tamanha profundidade, além da oitava pessoa a chegar no ponto mais profundo dos cinco oceanos.

As outras pessoas conhecidas por realizarem essa mesma exploração foram Don Walsh, tenente da marinha dos Estados Unidos, Jacques Piccard, engenheiro da Suíça e Victor Vescovo, entre outros.

Victor Vescovo, investidor e explorador, foi a primeira pessoa a explorar o ponto mais profundo dos oceanos e foi ele quem acompanhou Sullivan na expedição que fez dela a mulher mais corajosa do planeta!

Coragem, substantivo feminino

Não é a primeira vez que Kathy Sullivan entra para a história. Em 1979 tornou-se astronauta da Nasa e em 1984 foi a primeira mulher americana a completar uma viagem espacial, com 532 horas no espaço.

Tanto que ela entrou para o Hall da Fama dos Astronautas dos Estados Unidos. Hoje ela chefia a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA).

De uma extremidade a outra do planeta, Sullivan passou cerca de uma hora e meia dentro de um veículo submersível de exploração, construído especialmente para suportar oito toneladas de pressão subaquática.

Kathy diz ser treinada para viver nesses veículos especializados, assim como no ônibus espacial e agora nessa cápsula submersível. Ela os define como uma espécie de “tapetes mágicos”, pois fazem com que ela consiga chegar em lugares onde os humanos não podem alcançar sem eles.

Sua paixão pelos oceanos começou antes mesmo de Sullivan tornar-se astronauta. Além de fazer doutorado em geologia na Universidade de Dalhousie, no Canadá, ela também realizou diversas expedições oceanográficas. Por isso não foi tão difícil aceitar a expedição ao Challenger Deep.

A coragem e a paixão de Kathy pelos extremos é tão empolgante que nos servem de inspiração para querer conhecer qualquer lugar do mundo!

“Espero poder inspirar outras pessoas a entender como intrinsecamente os humanos são exploradores, como é natural e essencial que continuemos a explorar todas as dimensões do nosso universo e de nós mesmos, disse a corajosa Kathy à BBC News.

Talvez te interesse ler também:

O cabelo humano é um grande problema ambiental, mas ele pode ser reciclado

Esta extraordinária espécie marinha é uma verdadeira purificadora dos oceanos

Descoberta uma piscina natural intacta, jamais tocada pelo ser humano

Fonte foto: CandlePozt

Sobre Eliane A Oliveira

Eliane A Oliveira
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.

Veja Também

Nova constituição chilena será escrita com igualdade de gênero

O dia 25 de outubro tornou-se histórico não apenas para o Chile como para todos …