Não sabe com quem reclamar? a ONU responde

reclamar? a ONU responde

É muito comum que a população de um país como o Brasil, sempre envolto em escândalos de corrupção de todas as naturezas e com diferentes figuras de todos os partidos políticos, se sinta impotente na hora de reclamar e fazer sentir sua voz aos seus governantes. Afinal, se todas as administrações, de oposição ou situação, já tiveram problemas, com quem reclamar? Em quem votar nas eleições?

Se você se sente assim, saiba que agora há um canal para externar sua indignação e para mandar um recado às autoridades do Brasil, a enquete global das Nações Unidas, “Meu Mundo”.

Com o slogan “Você quer um Governo honesto e atuante? Vote!”, a pesquisa Meu Mundo, realizada nos quatro cantos do planeta, e considerada o maior estudo já feito pela ONU nos seus 70 anos de vida, reuniu mais de sete milhões de participantes.

Aberta para qualquer pessoa, entidade privada, entidades da sociedade civil, membros dos governos e da comunidade científica, a pesquisa pede que todos definam suas prioridades na construção de um mundo melhor.

Em cerimônia especial, realizada em 12 de dezembro de 2014 na sede da ONU em Nova York, nos Estados Unidos, foram divulgados os números da pesquisa até aquele momento, no relatório denominado como “Nós, os povos: Comemorando 7 milhões de vozes”, foi revelado que mais de 70% dos votantes são pessoas com menos de 30 anos de idade.

“Isto indica como os jovens estão comprometidos na criação de um futuro melhor”, disse o enviado do secretário-geral da ONU para a Juventude, Ahmad Alhendawi.

Os dados do relatório apontam que 15% dos participantes têm 15 anos (idade mínima para participar), 58% entre 16 e 30 anos, 19% entre 31 e 45 anos, 5% entre 46 e 60 anos e 2% com mais de 61 anos de idade. O documento informou também a divisão de gêneros, sendo que os homens participaram mais do que as mulheres com 51% do total de votos.

No Brasil 51.612 pessoas participaram da pesquisa da ONU, em divisão semelhante ao todo da pesquisa nos quesitos idade e gênero. Este número colocou o país na 13º colocação entre os países que mais votaram no Meu Mundo.

Das opções que demonstravam as prioridades para tornar o mundo um lugar melhor, os brasileiros apontaram uma boa educação, governo atuante e honesto, melhores serviços de saúde, proteção contra o crime e a violência, proteção das florestas, rios e oceanos, e o acesso à água potável e saneamento básico, como os seis itens mais relevantes na pesquisa. Transporte público, oportunidades de emprego, liberdade política e igualdade de gênero também se destacam nas opiniões dos brasileiros.

A pesquisa Meu Mundo continuará até o mês de setembro de 2015 e seus resultados serão compartilhados com os líderes de todo o mundo, que definirão a agenda de desenvolvido global pós-2015.

Se você deseja expressar sua opinião aos líderes mundiais sobre o que pensa a respeito das prioridades para fazer deste um planeta melhor, esta é a sua chance.

Clique aqui para participar.

Leia também: Desigualdade: 10 bilionários são mais ricos que todos nós juntos

Fonte foto: nacoesunidas.org