Gárgula-notre-dame
Gárgula-notre-dame

Notre-Dame, símbolo do catolicismo em chamas… justo na Semana Santa

Coincidências da vida, acidente, negligência, imperícia, falhas técnicas, mistério… sabe-se lá… Os motivos pelos quais Notre-Dame foi supreendida em chamas ontem, por volta das 18:50 (horário local), são ainda desconhecidos. A suspeita maior, até então, estaria relacionada aos trabalhos de restauração da Catedral.

Segundo noticiou a BBC, felizmente não há registro de mortes causadas pelo incêndio, mas dois policiais e um bombeiro estariam feridos por causa do trabalho de contenção do fogo. Também felizmente, a estrutura principal estaria “a salvo e preservada em sua totalidade”.

Contudo, nada se sabe quanto ao estado das obras de arte ali dentro preservadas. São verdadeiros tesouros históricos para aos cristãos:

A CRUZ

Dentro da Notre-Dame estavam guardados fragmentos de madeira da cruz que teria carregado Jesus Cristo em sua paixão, dizem, a verdadeira cruz.

A CORA DE ESPINHOS

Aquela que acredita-se ter sido usada por Jesus Cristo antes de sua crucificação.

O PREGO SAGRADO

Um prego pertencente ao templo cristão em Jerusalém, o Santo Sepulcro, onde, acreditam, tenha ocorrido a crucificação e a ressurreição de Jesus Cristo.

Sem mencionar os vitrais, os sinos, os portões, as esculturas, as míticas gárgulas, quimeras e os quadros famosos, documentos e publicações, tesouros da arte, da história e da arquitetura.

O presidente francês, Emmanuel Macron, declarou que a Notre-Dame será reconstruída e que “o pior foi evitado.”

A catedral de Notre-Dame é considerada uma obra-prima da arte gótica, é Patrimônio Mundial da Humanidade desde 1991.

Sua construção, iniciada no ano de 1163, foi dedicada à Maria, Mãe de Jesus Cristo. Dizem ser a Catedral mais visitada de toda Europa.

Esse acidente… justo na Semana Santa… foi de doer o coração dos católicos, dos cristãos, dos amantes da arte e da arquitetura.

Força Paris, Força Notre-Dame!

Sobre Daia Florios

Daia Florios
Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É redatora-chefe e co-founder de GreenMe Brasil.

Veja Também

Um monstro na cozinha está devorando florestas. Quem será?

Uma animação tem sensibilizado as pessoas sobre os impactos destrutivos do consumo da carne em relação …