DOLOMITA - 7 Benefícios para sua Saúde

  • atualizado: 
dolomita

Muitos minerais presentes na natureza possuem propriedades medicinais muito interessantes, mas muitas vezes desconhecidas pela maioria das pessoas. Alguns desses minerais não são tão populares, porém trazem uma série de benefícios à saúde. Por isso vale a pena conhecê-los um pouco mais. Esse é o caso, por exemplo, da dolomita. Já ouviu falar? Ela é usada desde a antiguidade e faz maravilhas pela pele, estômago, cabelo, músculos, e muito mais. Primeiramente, vale uma explicação sobre a dolomita.

O QUE É DOLOMITA

A dolomita é um mineral composto por carbonato de cálcio e magnésio. Ela é extraída de rochas de origem calcária, tem uma cor branca e lembra um pouco a argila. Além disso, antes de chegar ao mercado, a dolomita passa por um processo de purificação para retirar resíduos tóxicos. Atualmente ela é muito usada em tratamentos naturais, como hidroterapia, fitoterapia, entre outros.

OS BENEFÍCIOS DA DOLOMITA PARA A SAÚDE

A dolomita possui propriedades anti-inflamatórias, calmantes, descongestionantes, tonificantes, analgésicas e alcalinizantes. Por todos esses motivos, ela pode ser uma importante aliada em diversos tratamentos, não somente relacionados à saúde, mas também à beleza. Conheça os benefícios:

  1. É boa para a pele
  2. Ajuda na reposição e absorção de nutrientes
  3. É boa para o estômago
  4. Auxilia no tratamento de doenças
  5. Protege a saúde bucal
  6. Músculos
  7. É boa para o cabelo

1. É boa para a pele

A dolomita tem a capacidade de penetrar com rapidez nos poros, ajudando a acalmar, desinflamar, tonificar, cicatrizar e revitalizar a pele. Por isso pode ser usada em casos de feridas, queimaduras, ferimentos, micoses, assaduras, manchas, espinhas, entre outros.

2. Ajuda na reposição e absorção de nutrientes

Esse mineral é importante também, pois facilita a absorção de ácido úrico no organismo, bem como a reposição de cálcio e magnésio..

3. É boa para o estômago

A dolomita pode ser usada, principalmente, em forma de pasta, para combater diversos males intestinais, tais como a diarreia, má digestão, gases, intoxicação alimentar, gastrite e úlceras.

4. Auxilia no tratamento de doenças

Muitas enfermidades podem ser tratadas, de modo complementar, com o uso da dolomita, como nos casos de cólicas, dores reumáticas, contusões, dores ciáticas, artrites, osteoporose, neurite, lúpus, entre outras.

5. Protege a saúde bucal

A dolomita também pode ser usada como fator de prevenção e tratamento ha higiene bucal, não somente na hora da limpeza, mas também para tratar o mau hálito, gengivite e afta.

6. Músculos

A boa atuação do sistema muscular depende de uma série de fatores, como, por exemplo, de um equilíbrio entre a contração e o relaxamento dos músculos. Nesse sentido, a dolomita é bastante útil, pois ela contém o cálcio, que contrai a musculatura, e o magnésio, que relaxa. Por isso pode ser usada para combater a fadiga e a rigidez muscular.

7. É boa para o cabelo

Por revitalizar, fortificar e ajudar na reestruturação, a dolomita pode ser usada no cabelo também, pois ajuda no fortalecimento dos fios, evitando a queda de cabelo, hidratando e ajudando ainda no tratamento da caspa.

COMO USAR E ONDE ENCONTRAR A DOLOMITA

A dolomita pode ser encontrada em lojas de produtos naturais. É utilizada como cataplasma, para fazer banhos ou em forma de pasta. Normalmente, ela vem em forma de pó.

Para usá-lo, basta fazer uma pasta, aplicar na região desejada, deixando agir por 20 minutos e depois enxaguar. Para todos esses usos, no entanto, é importante consultar um especialista para que ele oriente corretamente a respeito, tendo em vista que suplementação de dolomita só pode ser feita com prescrição médica.