Mel de Manuka, o mel mais poderoso do planeta

manuka-flor

Manuka (Leptospermum scoparium) é uma planta arbustiva nativa da Nova Zelândia e Austrália. Um arbusto da família das Mirtáceas, a mesma família da nossa pitanga, goiaba, gurumixama e muitas outras frutas silvestres brasileiras.

Esta flor é melífera, ou seja, atrai abelhas que, com o pólen coletado produzem um mel todo especial - o mel de Manuka - que é reconhecido como sendo o melhor do mundo por seu potencial bactericida.

Todo tipo de mel possui alguma ação bactericida por efeito do peróxido de hidrogênio que contêm. Mas, em geral, esta ação é de curta duração pois o seu agente, o peróxido de hidrogênio se dissolve rapidamente no organismo humano. O mel de Manuka contem importantes quantidades de metilglioxal (MGO), um princípio ativo que tem ação bactericida e que surge nos organismos vivos a partir da presença de glicose e é produzido para garantir a saúde das células.

O metilglioxal do mel de Manuka se forma nas flores deste arbusto, está presente no pólen e no mel produzido e, ainda melhor, se mantêm estável após ingerido, sem mudar suas características curativas. A atividade bactericida do mel de Manuka já foi bastante estudada nas universidades da Nova Zelândia (veja aqui alguns desses estudos). Na Universidade de Dresden, Alemanha, o Professor Dr. Thomas Henle afirmou, em 2008, que "pesquisas demonstram, sem qualquer sinal de ambiguidade, que o metilglioxal é diretamente responsável pela atividade antibacteriana do mel de Manuka".

Os arbustos de Manuka são rasteiros, em moitas ou em arvoretas, até os 2,5 m de altura

Porquê o mel de Manuka é tão especial?

A capacidade bactericida do mel de Manuka, produto importante das exportações neozeolandesas, é conhecida como Fator Original Manuka (UFM, em inglês) que mede a capacidade do mel de matar bactérias e vírus (veja este estudo sobre o efeito do mel de Manuka sobre vírus). As concentrações de metilglioxal nesse tipo de mel variam de 189 a 835 mg/kg de mel. O valor mínimo para atividade bactericida é de 100 mg/kg - concentração simbólica presente também no chocolate e café. Quando possui quantidades acima de 400 mg, é comprovadamente um poderoso agente contra bactérias e vírus imunes a antibióticos clássicos (leia aqui um interessante estudo sobre isso).

Em resumo, o mel de Manuka vem se mostrando eficaz no combate a bactérias como o estreptococos e o estafilococos, a Helicobacter pylori, que produz úlceras, a Escherichia coli, que produz o cólera e muitas outras bactérias que já são resistentes aos antibióticos atuais.

Uso medicinal e curativo do mel de Manuka

Mas, não só são importantes as propriedades antibacteriana, antiviral e antimicrobiana do mel de Manuka. Este mel também é eficaz como antioxidante, anti-séptico, antiinflamatório e antifúngico e cicatrizante.

Veja, na lista abaixo, os problemas que podem ser tratados com o mel de Manuka.

Uso Interno - Quando ingerido, o mel de manuka é eficaz no tratamento de:

Dores estomacais

Ulcera estomacal

Dores de Garganta

Amidalite

Acidez estomacal

Queimação Estomacal

Gastrite Esofagite

Gripes e resfriados

Colite Ulcerosa

Uso Externo - Quando aplicado na pele, o mel de Manuka é efetivo no tratamento de:

Feridas infeccionadas

Queimaduras

Acnes (cravos e espinhas)

Eczemas

Micoses

Ulceras da Pele

Feridas Cirúrgicas

Infecções causadas por fungos ou bactérias

Inflamações em geral

Lembrete

Mas, é sempre bom lembrar que nenhum tipo de mel deve ser dado a crianças menores de 1 ano de idade pela possibilidade de contágio de botulismo, doença para a qual os mais pequenos não têm defesa nenhuma. A partir dos 2 anos já não há esse problema

Especialmente indicado para você:

O MEL, MARAVILHA DA NATUREZA E SEU USO NA CURA

XAROPE DE MEL - FAÇA O SEU E MANDE O RESFRIADO EMBORA

DAMIANA: ERVA BOA PARA TRATAR ANSIEDADE

Fonte: Mel de Manuka