Estudantes inventam maçaneta que mata 99% dos germes

macaneta anti germe

Uma maçaneta que mata 99,8% dos germes. Esta é a invenção de dois jovens estudantes de Hong Kong que inventaram um produto que poderia revolucionar o mundo da higiene e da prevenção de infecções.

A maçaneta destrói instantaneamente os gemes cada vez que vem a ser tocada por uma mão. Os dois estudantes são Sun Ming Wong, de 17 anos, e Rei Pong, 18 anos. Ambos frequentam a escola em Tuen Mun, China.

Eles perceberam que os objetos cotidianos, como maçanetas, corrimãos, alças de cestinhas, de carrinhos de supermercados, bem como de móveis, são terrenos férteis para milhões de germes. Então, eles pensaram em explorar a possibilidade de criação de superfícies auto-desinfetantes capazes de derrotar os germes em todos os momentos.

Depois de muita pesquisa, os dois estudantes desenharam uma maçaneta de vidro dotada de uma lampadinha LED que emite luz UV. A lâmpada tem um sistema de alimentação incorporado à porta, que permite transformar a energia cinética gerada pela abertura da porta, em energia elétrica.

Assim, quando uma pessoa toca a maçaneta para abrir a porta, a lâmpada se acende e ativa o dióxido de titânio que mata os microorganismos presentes na maçaneta pelo contato com a mão. O dióxido de titânio já é conhecido pela sua capacidade em matar bactérias e é utilizado para este fim em outros produtos. Para ser utilizado na maçaneta, o dióxido de titânio é reduzido a um pó fino.

Seus projetistas colocaram a invenção em testes de laboratório e demonstraram que a maçaneta é eficaz em aniquilar 99,8% dos germes. Há um outro de dados muito importante: os custos de produção da maçaneta são muito baixos: apenas 13 euros por peça.

A idéia foi recebida com grande entusiasmo pela Intel International Science and Engineering Fair. Acreditamos que esta invenção possa ser muito útil, por exemplo, em grandes locais públicos, nos banheiros e nos transportes públicos. O que você acha?

Leia também: Um beijo e trocamos 80 milhões de germes em apenas 10 segundos

Fonte fotos: societyforscience.com