Jovem yanomami de 15 anos morto por Covid-19

Um jovem de 15 anos, pertencente à comunidade Helepi, na Terra Indígena Yanomami, morreu por complicações pulmonares causadas pela Covid-19 ontem, quinta-feira, 9.

As informações são da Amazônia Real em reportagem de Ana Amélia Hamdan, Kátia Brasil e Emily Costa.

Segundo a reportagem, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) informou a morte do jovem através de informações fornecidas pelo Hospital Geral de Roraima, onde o garoto esteve internado por uma semana.

Era um estudante do ensino fundamental em uma escola do município de Alta Alegre, norte de Roraima. Antes do diagnóstico, o jovem indígena esteve em contato com outras pessoas, 70 delas agora estão em isolamento. Não se sabe como o menino tenha sido infectado e acredita-se que o diagnóstico tenha sido tardio pois o menino esteve com os sintomas por 3 semanas antes de conseguir ser testado.

Leia a reportagem completa clicando AQUI.

A Survival International vem denunciando o perigo da Covid-19 para os povos indígenas alertando inclusive para o perigo de um extermínio destes povos. É preciso mantê-los isolados. Este é o terceiro caso, noticiado, de indígenas mortos pelo novo coronavírus.

Segundo o antropólogo francês Bruce Albert, a morte desse jovem aconteceu em uma comunidade “da região do rio Uraricoera, área de garimpo. Estava perambulando entre Casai leste e HG de RR desde 19/3 com sintomas respiratórios característicos e prescrição de antibióticos. Conviveu com muita gente desde então”.

Primeiro caso de Covid-19 entre os Yanomami confirmado. Vem da região do rio Uraricoera área de garimpo. Estava…

Geplaatst door Bruce Albert op Dinsdag 7 april 2020

Talvez te interesse ler também:

Cloroquina e hidroxicloroquina: o que são e o quanto podem ser úteis no tratamento da Covid-19

O isolamento social não está sendo cumprido em várias regiões do país. O que dizem as pesquisas

Coronavírus, Wuhan reabre após 2 meses de quarentena: a partir de hoje, finalmente será possível deixar a cidade

Sobre Daia Florios

Daia Florios
Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É redatora-chefe e co-founder de GreenMe Brasil.

Veja Também

Povo Yanomami abandonado: mais de 700 contaminados e 7 mortos pelo coronavírus

A situação está muito difícil para os povos indígenas, em especial para a etnia Yanomami. …