©Leif Linding/Unsplash

Hipopótamos de Pablo Escobar, em vez do abate, anticoncepcionais para conter reprodução desenfreada

Hipopótamos de Pablo Escobar, em vez do abate, anticoncepcionais para conter reprodução desenfreada

Os hipopótamos da antiga propriedade do famoso narcotraficante Pablo Escobar estão entre a vida e a morte.

Métodos estão sendo utilizados para frear a reprodução descontrolada dos animais e alguns ambientalistas têm feito campanhas para que sejam sacrificados ou esterilizados.

Pablo Escobar teria importado ilegalmente diversos animais selvagens para seu zoológico particular na fazenda onde vivia, Hacienda Nápoles. Inicialmente, Escobar importou apenas três, mas eles se reproduziram em massa causando a invasão dos hipopótamos na Colômbia.

O grupo de hipopótamos trazidos na década de 1980 cresceu para uma população de 80 animais.

Essa é apenas uma das consequências do comércio de animais selvagens:

“Hipopótamos da cocaína”

Apelidados “hipopótamos da cocaína”, são considerados como o maior rebanho fora África, uma espécie invasora porque não possui predadores naturais na América do Sul. Vêm se espalhando desenfreadamente pela bacia do rio Magdalena, que fica a 250 km da cidade de Medellín.

Após a morte do traficante, outras espécies de animais foram realocadas, mas os hipopótamos permaneceram pois eram muito difíceis de capturar e transportar.

Para os cientistas e biólogos, o rebanho de hipopótamos causa impactos ambientais e afeta o ecossistema de diversas maneiras.

Um estudo publicado na revista científica Biological Conservation mostra os efeitos negativos dos resíduos dos hipopótamos nos níveis de oxigênio em corpos d’água, que podem afetar peixes e humanos.

Controle da população de hipopótamos

A pesquisa da Biological Conservation recomenda que os hipopótamos sejam abatidos para que danos sejam evitados. Porém, esse não é o anseio. Estudiosos locais defendem um programa de de castração generalizada para controlar a população dos animais.

O governo regional tentou castrar os animais, mas a esterilização cirúrgica tradicional é muito perigosa e exigente para dezenas de hipopótamos.

Na sexta-feira, 15, foram injetados dardos carregados com o anticoncepcional GonaCon nos hipopótamos. A agência ambiental regional, Cornare, afirma ser uma opção mais barata, mas ainda sim continua sendo um procedimento muito complexo.

Os animais estão sob monitoramento.

Talvez de interesse também:

Medellín, Colômbia: a volta por cima da cidade de Pablo Escobar 

Rinoceronte-branco mais velho do mundo morre aos 54 anos em um zoológico na Itália 

Apelo de um zoológico: ‘precisamos de fundos senão alguns animais servirão de alimento a outros’ 

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *