Panda

Panda: curiosidades e informações sobre este animal que quase entrou em extinção!

No mundo inteiro o panda tem muitos admiradores devido ao seu jeito espontâneo, fofo, amistoso e brincalhão. Houve uma grande diminuição das espécies de panda, levando esse animal quase à extinção, mas para evitar que isso ocorresse, foram tomadas medidas por parte dos órgãos governamentais e de Proteção Animal para a preservação do panda.

Saibam mais informações sobre o admirável panda:

{index}

Espécies de Pandas que foram extintas

Quatro espécies dos pandas gigantes fazem parte do gênero Ailuropoda.

Dessas quatro, somente uma espécie, a do panda-gigante (Ailuropoda melanoleuca) existe atualmente, as outras três espécies são cronoespécies pré-históricas.

Espécies extintas

  • Ailuropoda baconi
  • Ailuropoda microta
  • Ailuropoda wulingshanensis

Os pandas são descendentes dos Ailurarctos, que viveram durante o Período Mioceno inferior, fase compreendida entre aproximadamente 24 milhões de anos e 5 milhões de anos atrás.

Etimologia do nome

O panda-gigante, cujo nome científico é Ailuropoda melanoleuca, tem denominação que vem do grego e significa:

  • ailuros = gato + poda = pés
  • melano = preto + leukos = branco

O nome em chinês da xiong mao, significa grande urso-gato.

O panda também é conhecido como huaxiong = urso de faixa; maoxiong = urso-felino ou xiongmao = gato- ursino.

Panda – Características

panda

É uma espécie de mamífero da família Ursida (ursos) e nativo da República Popular da China.

Este animal chama a atenção pelo seu temperamento pacífico e bonachão e extremamente dócil.

Tem como características marcantes o focinho curto e a pelagem preta e branca.

A pelagem do panda é grossa e de textura lanosa (parecida com a lã) para suportar as baixas temperaturas do ambiente subalpino (ao pé dos alpes), habitat típico deste animal.

As manchas oculares, membros, orelhas e uma faixa que atravessa os ombros são de cor negra, às vezes com tom acastanhado.

As outras partes do corpo são brancas, mas com a idade podem ficar “encardidas” (amarronzadas).

Lista das características principais:

  • Altura: 65 – 70 cm
  • Comprimento: 120 – 150 cm
  • Cauda: 13 cm
  • Peso: 75 – 160 kg
  • Quantidade da ninhada: 1 – 2
  • Tempo de Gestação: 97 – 163 dias
  • Desmame: 8 – 9 meses
  • Maturidade sexual: 5,5 – 6,5 anos (machos)
  • Longevidade: 35 anos (em cativeiro)

Distribuição geográfica e habitat

O habitat do panda tem como característica a presença de florestas temperadas montanhosas com densos bambuzais, em altitudes entre 1 200 a 4 100 metros.

Devido à ameaça de extinção que afetou o panda-gigante, ele passou a viver confinado no centro-sul da China.

Sua distribuição abrange seis áreas montanhosas isoladas (Minshan, Qinling, Qionglai, Liangshan, Daxiangling, e Xiaoxiangling), nas províncias de Gansu, Shaanxi e Sichuan, aproximadamente, 30 000 km² entre 102-108,3°E (longitude) e 28,2-34,1°N (latitude), porém, somente 20% dessa área (5 900 km²) constitui habitat para o panda.

Originalmente, as espécies de panda viviam em mais regiões que abrangiam o leste e o sul da China.

Fósseis de épocas mais remotas, indicam a presença de ancestrais de pandas no norte de Mianmar e norte do Vietnã, ao sul e até às proximidades de Pequim, ao norte.

Até 1850, o panda podia ser encontrado no leste de Sichuan e nas províncias de Hubei e Hunan.

Em 1900, a presença do panda foi se restringindo às Montanhas Qinling e outras áreas montanhosas no limite do platô (planalto) tibetano.

Em 2000 contavam-se 1.114 pandas, espalhados por territórios que têm uma superfície total de 23.000 km² nas províncias de Sichuan, Gansu e Shaanxi.

Essa restrição do habitat do panda se deve à urbanização, desenvolvimento industrial e rápida expansão da agricultura nos principais vales asiáticos.

Dieta e hábitos alimentares

panda alimentos

Mesmo pertencendo à ordem dos carnívoros e tendo um sistema digestivo e genético de carnívoro, o panda possui hábitos herbívoros, pois alimenta-se quase que exclusivamente de folhas, talos e brotos de bambus, que são ricos em fibras e proteínas.

O panda-gigante consome, em média, de 9 a 14 kg de bambu por dia.

Devido ao seu sistema digestivo absorver as fibras do bambu aos poucos, o panda precisa passar a maior parte do dia comendo e se exercitando.

Os pandas se alimentam de 25 espécies diferentes de bambus, mas por conta da devastação das florestas, essas variedades diminuíram.

Apesar de terem presas, garras e força para caçar pequenos mamíferos, aves, peixes e ovos, os pandas não o fazem, preferindo a alimentação vegetal.

O bambu é sua comida preferida, um alimento rico em água, correspondente a 40% de seu peso, chegando a 90% no caso de brotos, mas, mesmo assim, o panda bebe com frequência a água de riachos ou neve derretida.

No cativeiro, sua dieta consiste em bambu, cana-de-açúcar, mingau de arroz, biscoitos especiais ricos em fibras, cenoura, maçã e batata-doce.

Comportamento

panda gigante

Os pandas-gigantes em geral são solitários.

Cada adulto possui um território definido e as fêmeas não toleram outras fêmeas em seus territórios.

Os pandas estabelecem comunicação através de vocalização e demarcam território arranhando árvores e urinando em volta do espaço em que vivem.

O panda gigante pode escalar e usar árvores ocas ou fendas de rochas, mas não se fixa em tocas permanentes, por isso eles não hibernam, preferindo deslocar-se para regiões e altitudes com temperaturas mais quentes.

Os pandas podem apresentar comportamento agressivo, quando ameaçados, provocados ou irritados.

Este animal cativa pessoas do mundo inteiro, devido a forma afetuosa e alegre que se manifesta, tanto com sua espécie, como com humanos.

Reprodução

panda reproducao

A época de reprodução dos pandas ocorre na Primavera, quando os machos concorrem pela fêmea fértil.

A gestação ocorre em uma média de 135 dias e normalmente nascem um ou dois filhotes.

O desmame do bebê panda ocorre com um ano de idade, sendo que aos seis meses, o pandinha já é capaz de ingerir o bambu, em pequenas quantidades.

O intervalo de tempo entre as ninhadas é de dois anos ou mais.

No cativeiro, somente 10% dos pandas conseguem acasalar naturalmente, apenas 30% das fêmeas engravidam e mais de 60% dos pandas cativos não apresentam desejo sexual.

Tempo de Vida

A expectativa de vida do panda é de 15 a 20 anos na natureza e de 25 a 35 em cativeiro.

Em 2005, uma panda chinesa chamada Basi, comemorou 25 anos de idade, que corresponde a 100 anos humanos.

Outra fêmea, chamada Meimei, morreu aos 36 anos equivalentes a 108 anos humanos. Ela vivia no jardim zoológico da cidade de Guilin.

No dia 28 de julho de 2015, o panda Jia Jia, do Ocean Park Hong Kong, completou 37 anos de idade e foi reconhecido pelo Guiness World Records como o panda, criado em cativeiro, mais velho do mundo.

Em 28 de dezembro de 2016, o urso panda Pan Pan morreu na cidade chinesa de Dujiangyan, com 31 anos. Nessa época, considerado o mais velho do mundo.

Conservação

panda conservacao

O panda não está mais em perigo, mas ainda se encontra vulnerável, devido a fatores como:

  • baixa taxa de natalidade
  • alta taxa de mortalidade infantil
  • destruição do seu ambiente natural

Devido às leis chinesas de combate à caça ao panda, esta prática tem deixado de ser uma ameaça a ele.

Para se ter uma ideia dos efeitos dessas leis contra a caça a este animal, em 1995, um fazendeiro foi sentenciado à prisão perpétua por ter atirado em um panda.

No ano seguinte, dois homens foram condenados à morte, após serem flagrados e presos portando peles de panda e macaco-dourado.

A partir de 1997 a punição aos infratores passou a ser uma pena de 20 anos de prisão.

Se por um lado houve o combate à morte dos pandas, por outro se busca pela procriação dessa espécie para a sua conservação.

No ano de 2005, 25 filhotes nasceram em zoológicos e centros de reprodução e sobreviveram, o que foi motivo de progresso para a manutenção e aumento dos indivíduos dessa espécie.

Em 2016 existiam cerca de 2200 pandas, dos quais 400 viviam em cativeiro, incluindo jardins zoológicos.

O panda-gigante, em 2016, foi reclassificado na lista vermelha da IUCN como uma espécie vulnerável e não mais em extinção, isso se deve ao aumento da população desses animais e as ações de proteção e conservação do panda.

Panda na Lista Vermelha da IUCN como espécie vulnerável

Em 1964, foi estabelecida a Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza.

Essa lista se tornou a fonte de informação mais abrangente do mundo sobre o status global de conservação das espécies animais, fungos e plantas.

Nesta lista o panda se encontra como espécie vulnerável.

O fato do panda estar na lista IUCN como vulnerável, não deve ser motivo de relaxar, mas sim de continuar a intensificar as leis e ações de proteção e preservação desse animal.

Afinal, o ser humano devastou o seu habitat, diminuiu o seu alimento, quase extinguiu a sua espécie, o que levou o panda a ter que viver confinado em cativeiros, reservas, parques florestais e zoológicos.

Nesses locais, o panda passou a viver de forma condicionada, perdendo o contato com a vida livre em meio a floresta.

As novas gerações de panda vem sendo restringidas em seu desenvolvimento instintivo e natural, pela perda de liberdade e de mais contato com a Natureza.

Torçamos para que os pandas possam ser reinseridos na Natureza, sem correr perigo e possam novamente viver segundo a natureza deles, de forma livre!

Talvez te interesse ler também:

DICAPRIO SALVA OS TIGRES DO NEPAL: POPULAÇÃO EM DOBRO DESDE 2009

LÊMURES DE MADAGASCAR: DAQUI A POUCO NÃO SOBRARÁ MAIS NENHUM DELES

ARIRANHA: ESTA ESPÉCIE NATIVA QUASE EXTINTA ESTÁ DE VOLTA AO AMAZONAS

Sobre Deise Aur

Avatar
Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.

Veja Também

Desaparecido há 100 anos, este camaleão foi revisto em seu habitat

Furcifer voeltzkowi é o nome desta espécie de camaleão que não era vista há 100 …