© R.G. Daniel/flickr/Wikipedia

Cão-cantor-da-Nova-Guiné, espécie rara considerada extinta, reaparece

Uma espécie rara que acreditava-se estar extinta nas terras da Nova Guiné desde 1970, reapareceu em Papua, na Indonésia. Através de exames genéticos realizados por pesquisadores, houve a confirmação que se tratava do cão-cantor.

Segundo informações publicadas pela Science, os especialistas acreditavam que os últimos indivíduos desta espécie eram os que estavam em cativeiros.

Existem apenas de 200 a 300 cães cantores preservados em cativeiro, vivendo em centros de conservação.

A boa notícia veio quando surgiram fotos de um animal de porte médio e pelos bronzeados, andando em uma região montanhosa, próxima à uma mina de ouro em Papua, parte ocidental da Indonésia, uma grande ilha ao norte da Austrália.

Ao saber da existência desse canídeo, os pesquisadores realizaram análises genéticas no animal e descobriram se tratar do cão-cantor-da Nova-Guiné (Canis lupus hallstromi)

Essa espécie foi descrita pela primeira vez em 1897 e chamou a atenção por sua vocalização sui generis, uma “mistura de uivo de lobo com som de canto de baleia”, conforme foi descrito na época.

Ancestral e Parente do cão-cantor

Os cães selvagens das Terras Altas se assemelham em aparência, comportamento e hábitos com os cães-cantores-da Nova-Guiné que vivem em cativeiro. Testes genéticos confirmaram o parentesco deles.

Sobre a relação genética desses canídeos, a Dra. Kylie Cairns, bióloga conservacionista do Center for Ecosystem Science da University of New South Wales, declarou:

“Testes de DNA detalhados confirmaram que o cão-selvagem-das-Terras-Altas é um ancestral direto do cão-cantor-da-Nova-Guiné.”

Ambos os canídeos são parentes genéticos próximos do dingo australiano, formando sua própria linhagem, diferente de qualquer outra no mundo.”

Notícia do reaparecimento do cão-cantor

Veja neste vídeo, do canal Record News, a notícia da descoberta de um representante dessa espécie vivendo na Natureza na Indonésia:

Porque não é recomendável criar o cão-cantor como animal de estimação?

Vendo esse cachorro, dá vontade de afofar. Mas é bom avisar que ele é selvagem e não dá para tratá-lo como um animal de estimação.

Os motivos por que não é aconselhável manter o cão-cantor como pet em ambiente doméstico, são:

  1. Ele tem forte instinto de predador, e por isso não aprecia ração ou comida caseira
  2. Esse animal precisa de muito espaço para correr, pois é selvagem
  3. Ele é muito ativo, adora escalar árvores
  4. São pouco dóceis e ficam agressivos em condições adversas, que vão contra sua natureza

O reaparecimento do cão-cantor-da-Nova-Guiné possibilita o aumento dessa espécie e o fortalecimento de sua linhagem.

Que mais cães.cantores reapareçam na natureza! Viva a biodiversidade!

Fonte foto

Talvez te interesse ler também:

Tráfico de animais, um crime perverso sustentado por você!

Lobo-guará: ameaçado de extinção, agora é a vez de preservar a espécie

Pare de odiar as pombas! Especialistas advertem para que deixemos de tratá-las como pragas

Sobre Deise Aur

Avatar
Professora, alfabetizadora, formada em História pela Universidade Santa Cecília, tem o blog A Vida nos fala e escreve para GreenMe desde 2017.

Veja Também

Grande acordo para proteger corredores de migração da borboleta-monarca e salvá-la da extinção

As borboletas-monarcas são insetos polinizadores que viajam longas distâncias e se encontram em risco de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *