Estudo afirma que Terra está ficando mais verde

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Um estudo publicado, ontem (25), na revista científica Nature Climate Change afirma algo que vai deixar muita gente incrédula: a Terra está mais verde hoje do que há 30 anos.

A explicação para isso está no aumento dos níveis de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, que atuam como um tipo de “fertilizante” para as plantas.

A pesquisa, que se baseou no período de 1982 a 2015, verificou que a biomassa verde cresceu em cerca da metade das regiões do mundo (40%), enquanto em apenas 4% do planeta houve perda significativa de vegetação.

Segundo Josep Pañuelas, pesquisador do Conselho Superior de Investigações Científicas no Center for Ecological Reserach and Foresty Applications, o estudo contribui para “atribuir o reverdecimento do planeta ao aumento dos níveis de CO2 atmosféricos provocado pelo consumo de combustíveis fósseis”.

A explicação para o fenômeno é que, ao se ter disponível mais CO2 na atmosfera, as plantas geraram mais folhagem para capturar o gás durante a fotossíntese, processo que atenuou a concentração do dióxido de carbono na atmosfera.

Além disso, essa concentração de verde “pode ter a capacidade de alterar os ciclos da água e do carbono a nível global”, afirma Peñuelas.

Esse não é o primeiro estudo, desde 1980, que constata que as plantas estão cada vez mais armazenando carbono, reafirmando a tese do reverdecimento no planeta (em inglês, greening).

Entretanto, tais teses não significam que o aumento do CO2 seja benéfico para o clima na Terra, pois a maior quantidade de folhas não bloqueia as alterações climáticas que provocam o aumento da temperatura global, a subida do nível do mar, o degelo e as tempestades tropicais, cada vez mais ameaçadoras para o planeta.

A pesquisa conclui, também, que o “efeito fertilizante do dióxido de carbono é cada vez menor à medida que as plantas se vão acostumando a este aumento ou dispõe menos de outros recursos necessários ao seu crescimento, como a água ou os nutrientes, sobretudo, o fósforo”.

A fertilização feita com CO2 é a principal explicação para o reverdecimento da Terra (70%), em seguida, estão as alterações climáticas (8%), o nível de nitrogênio (9%) e as alterações no uso dos solos (4%).

Talvez te interesse ler também:

OCEANOS EM COLAPSO: EM ATÉ 2050 NÃO EXISTIRÁ MAIS PEIXE

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
É doutora em Estudos de Linguagem, já foi professora de português e espanhol, adora ler e escrever, interessa-se pela temática ambiental e, por isso, escreve para o GreenMe desde 2015.
Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Siga no Instagram
Siga no Facebook