Hoje, 30 de junho viveremos um segundo a mais: saiba porquê

universo tempo

Hoje vivemos um segundo a mais. Em 30 de junho, vamos recuperar esse momento perdido entre a rotação da Terra e os relógios atômicos de todo o mundo.

Por isso às 23:59:59 de hoje começará o segundo n° 60. Praticamente não perceberemos, mas trata-se de de uma intervenção necessária, estabelecida pela International Earth Rotation and Reference Systems Service (IERS).

Estatisticamente estes ajustes são feitos a cada 18 meses e servem para realinhar o tempo ditado pela rotação terrestre com as dos relógios extremamente precisos que tentam "persegui-la”.

Mas por que precisamos inserir periodicamente um segundo intercalado?

Sabemos que a nossa Terra leva 356,25 dias para completar uma órbita ao redor do Sol. Isto levou à introdução do ano bissexto, acrescentando um dia a mais nos meses de fevereiro a cada quatro anos.

Simplificando, é um pouco do que vai acontecer hoje com o segundo. Um dia da Terra tem um comprimento variável que depende da atração que os corpos celestes, como a Lua, o Sol e os planetas, têm sobre nós, retardando nossa rotação. Sem mencionar que o nosso planeta não tem uma crosta terrestre estável: os continentes se movem, as camadas de gelo mudam assim como as geleiras, modificando o nível do mar.

E por que propriamente em junho?

Esta é uma escolha convencional tipicamente limitada ao último dia de dezembro ou junho.

De acordo com a NASA, desde 1820 até hoje, o dia foi alongado em 2,5 milissegundos. Nada para nós, mas uma cifra que, mesmo minúscula, tem efeitos sobre os sofisticados sistemas de tecnologia moderna, da navegação à astronomia, dos satélites à internet.

Por isso a necessidade de adicionar periodicamente um outro segundo, baseando-se nos dados do IERS de Paris, que usa 200 relógios atômicos em 50 laboratórios nacionais para controlar a rotação da Terra

Quando as medições astronômicas indicam que estes relógios e a Terra não estão "em uníssono", se faz a correção, como explica a NASA neste vídeo

 

Desde 1° de janeiro de 1972 foram inseridos 26 segundos intercalados, o último foi em 30 de junho de 2012.

Ou seja, hoje nos concederemos o equivalente a um respiro a mais :)

Leia também: Relógio do Apocalipse: faltam 3 minutos para o mundo acabar