Davi Kopenawa, um defensor da Floresta Amazônica

  • atualizado: 
Davi Kopenawa

Incansável defensor da Floresta Amazônica e dos indígenas, o líder indígena Davi Kopenawa do povo Yanomami, há anos atua em defesa e proteção das florestas e da biodiversidade da Amazônia, das terras e da cultura dos povos indígenas.

Davi Kopenawa é co-fundador e presidente da Associação Hutukara Yanomami, que atua pela conservação da floresta amazônica, promovendo e defendendo os direitos dos povos indígenas do Brasil. 

Este líder já foi ameaçado de morte por garimpeiros e fazendeiros por conta das denúncias feitas por ele a respeito das invasões que ocorrem nas terras indígenas Yanomami.

Um pouco da história desse líder

Davi Kopenawa Yanomami nasceu em 18 de fevereiro de 1956 no Alto Rio Toototobi, no Amazonas. É um escritor, xamã, líder político yanomami e presidente da Hutukara Associação Yanomami.

Na infância, ele viu o povo de sua terra natal ser dizimado por duas epidemias, ambas levadas por não-indígenas e garimpeiros ilegais: uma foi a gripe em 1959, e outra, o sarampo em 1967. Isso marcou demais e foi decisivo no curso de sua história.  

Sua jornada rumo à liderança indígena teve início com seu trabalho na Fundação Nacional do Índio, como intérprete. Depois, ele se mudou para a aldeia Watorik, na década de 1980.

Na aldeia Watorik, ele se casou com a filha do pajé e se tornou chefe do posto indígena Demini.

Uma de suas primeiras ações em defesa das terras indígenas foi a demarcação do território Yanomami em 1992, graças a sua participação na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento (Eco-92), reivindicando o reconhecimento da Terra Indígena Yanomami por parte do governo brasileiro.  

Suas conquistas como líder e ativista indígena lhe renderam o prêmio ambiental Global 500, da Organização das Nações Unidas, e recentemente o Prêmio Nobel Alternativo.

É autor da obra literária La chute du ciel (A queda do céu), em parceria com o antropólogo francês Bruce Albert, lançada em 2010 na França, traduzida para o inglês e publicada no Brasil em 2015 pela editora Companhia das Letras.

Este livro foi escrito a partir dos relatos de Davi Kopenawa ao seu amigo de mais de três décadas Bruce Albert. Trata-se de um manifesto xamânico e testemunho autobiográfico de Davi Kopenawa sobre os princípios cosmológicos da cultura Yanomami, os processos destrutivos e de forte impacto ambiental e a predição xamânica da destruição do meio-ambiente.

Davi Kopenawa fala sobre o respeito à Natureza

Neste vídeo produzido pelo Itaú Cultural, Davi Kopenawa conta o que aprendeu com seus ancestrais sobre a importância da floresta, os prejuízos da poluição, a destruição do solo e faz um alerta aos "cidadãos civilizados" demasiado preocupados com o "desenvolvimento:

"Povo da cidade não está preocupado, só se preocupa com dinheiro. Quando o índio fala, eles não entendem, nós tentamos explicar mas eles escutam muito pouco."

Escutemos o que Davi Kopenawa tem a nos dizer: 

Talvez te interesse ler também:

MATO GROSSO EM VIA DE AMPLIAR O LIMITE PARA EXTRAÇÃO DE MADEIRA SEM CONTRAPARTIDA DE REFLORESTAMENTO

O MAIOR GENOCÍDIO DE TODOS OS TEMPOS NÃO FOI O HOLOCAUSTO, MAS O DOS POVOS INDÍGENAS 

EMBRATUR SOLICITA FORMALMENTE À FUNAI A ENTREGA DE TERRA INDÍGENA PARA CONSTRUÇÃO DE RESORT

Fonte foto

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!