Rio Grande do Sul inaugura usina de geração de energia do lixo

usina biogas pa

Foi inaugurada ontem, na capital gaúcha, a primeira usina de aproveitamento do gás proveniente dos aterros sanitários. Trata-se da Biotérmica Energia, localizada no aterro sanitário de Minas do Leão, a 90 quilômetros de Porto Alegre, da Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos (CRVR).

A usina produzirá energia a partir do gás metano, gerado residualmente do manejo do aterro sanitário que recebe 3,5 mil ton/dia de resíduos domésticos da capital e de mais outras 130 cidades do entorno.

O metano é o principal constituinte do biogás, produzido pela digestão anaeróbica de resíduos orgânicos, como o lixo e o esgoto. Entre outras fontes, o metano é produzido também pelos processos digestivos em animais, e é  considerado o terceiro gás que mais provoca o efeito estufa. Na usina, o gás em vez de ser queimado e lançado na atmosfera, será utilizado para a geração de energia, com capacidade suficiente para abastecer uma cidade de 200 mil habitantes.

Com isso, prevê-se uma redução de 170 mil ton/ano nas emissões de CO2.

A usina termoelétrica tem 8,55 MW de potência instalada e poderá atingir, a pleno, os 15 MW, de energia limpa. A sua implantação requereu investimento da ordem dos R$ 30 milhões, realizado pelo Grupo Solvi e Copelmi Mineração.

A Prefeitura de Porto Alegre informou que o aterro sanitário de Minas do Leão é dos primeiros, no Brasil, a obterem créditos de carbono e, o primeiro no mundo a incluir uma usina termoelétrica em seu projeto, com queima de metano por meio de chama instável, processo conhecido tecnicamente como “flare”.

Fonte foto: portoalegre.rs.gov.br