Na Amazônia, 381 novas espécies foram recentemente descobertas

  • atualizado: 
Piritrocebus miltoni

Fauna, flora e até fósseis. A WWF em parceria com o Instituto Mamirauá descobriu entre 2014 e 2015, 381 novas espécies no bioma Amazônia. Os números equivalem a uma nova espécie por dia.

Foram 216 novas espécies de plantas, 93 de peixes, 32 de anfíbios, 19 de répteis, uma ave, 20 mamíferos (dois dos quais fósseis). E há muito mais para ser descoberto neste estudo que está em sua 3ª edição e que já revelou mais de 2 mil novas espécies. Estima-se que apenas 20% da vida na Amazônia seja conhecida.

A importância da descoberta coloca em evidência a necessidade de maiores investimentos em pesquisas e preservação em uma região de suma importância para a vida na Terra, e que vem sendo cada vez mais ameaçada por políticas insustentáveis de desenvolvimento econômico.

A GRANDEZA AMAZÔNICA

A grandeza amazônica é imensurável. Apesar de representar apenas 1% da superfície terrestre, é nela que quase um terço das florestas tropicais remanescentes da Terra se encontram. Estima-se que nela, 10% de todas as espécies conhecidas da Terra se abriguem, sendo que 80% das espécies globais ainda não foram identificadas.

Saber quais são as nossas espécies hoje existentes, bem como as já extintas, seja na região amazônica que em todo o globo terrestre, nos fornece instrumentos para preservar a biodiversidade e a vida no planeta.

ALGUMAS DAS NOVAS ESPÉCIES ANIMAIS

Entre as novas espécies animais encontradas na Amazônia estão:

Piritrocebus miltoni - um primata também chamado de rabo-de-fogo ou zogue-zogue. Sequer descoberto e já em risco de extinção por conta do desmatamento.

Zimmerius chicomendesi - o pássaro conhecido como Poaieiro-de-Chico-Mendes teve seu nome em homenagem ao seringueiro e ambientalista Francisco Alves Mendes Filho.

Nystalus obamai - um pássaro endêmico da região amazônica entre Brasil, Peru e Equador que leva o nome do ex-Presidente Barack Obama.

Hypocnemis rondoni - outro pássaro cujo nome homenageia um personagem famoso e importante na história da Amazônia, o antropologista, pacifista, bacharel em ciências físicas e naturais, Marechal Cândido Rondon.

O relatório de “Atualização e Composição da lista Novas espécies de Vertebrados e Plantas na Amazônia (2014-2015)” pode ser visto aqui na íntegra

Fonte foto: Correio da Amazônia