56 novas espécies descobertas na Amazônia - é a biodiversidade sendo estudada

novas-espécies-amazônia

Notícia boa é quando a gente, humanos, descobre as maravilhas da nossa Terra. Uma expedição do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA, na Serra da Mocidade, em Roraima, descobriu já 56 novas espécies animais e vegetais em um maciço montanhoso há 2 mil metros de altitude.

A Serra da Mocidade é um dos lugares mais isolados da Amazônia brasileira. A expedição do INPA percorreu a região, em uma caminhada que durou 25 dias, entre janeiro e fevereiro de 2016. Participaram cerca de 70 profissionais de diversas instituições de pesquisas e uma equipe de filmagem, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Comando Militar da Amazônia e o pessoal do Parque Nacional Serra da Mocidade, nesta que foi a primeira fase do projeto. Portanto, os resultados apresentados ainda são preliminares e correspondem a sete grupos de pesquisa – Geologia; Plantas e Fungos; Invertebrados terrestres e aquáticos; Mamíferos (pequenos e médios, e morcegos), Peixes; Répteis e Anfíbios; Aves.

Insetos aquáticos, grupo coordenado por Neusa Hamada, do Inpa, detectou até o momento 22 novas espécies de insetos entre centenas de milhares de exemplares coletados em campo. Agora, pesquisadores trabalham na identificação do material.

Segundo o ornitólogo Mario Cohn-Haft, coordenador desta pesquisa, a expedição foi um sucesso, excedendo as expectativas: “O objetivo principal da expedição era achar espécies novas. E achamos”. Mas, segundo Cohn-Haft, também nas dificuldades encontradas a pesquisa excedeu o esperado assim como na magnitude das belezas cênicas e pela singularidade biológica da região.

mocidade

Parque Nacional Serra da Mocidade

O Parque Nacional Serra da Mocidade é um complexo ambiental, com uma área de 350.960,5 hectares, criado pelo decreto de 29 de abril de 1998, a sudoeste, na porção central do estado de Roraima. A área é vizinha da Reserva Ianomami, coberta por vegetação de mata amazônica e cobiçada por suas madeiras de lei, como o cumarú e pelos recursos minerais do seu subsolo. Leia aqui mais informações sobre a biodiversidade do parque. 

Especialmente indicado para você:

setaMEDICINA TRADICIONAL YANOMAMI - MANUAL ON-LINE

setaCONTAMINAÇÃO DE MERCÚRIO EM TERRAS YANOMAMI É UMA TRISTE REALIDADE

setaMINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE PROMETE R$ 11,7 MI A TERRAS INDÍGENAS