Como são e vivem as Girafas: Curiosidades, Hábitos, Reprodução e Muito Mais

  • atualizado: 
girafa

Quão altas são as girafas? O que elas comem? Qual é a simbologia delas? O que elas representam para nós e na natureza? Descubra tudo aqui!

Existem quatro espécies de girafas e nove que já foram extintas, o que as diferenciam é a distribuição geográfica e o padrão das manchas. As várias subespécies de girafas habitam as terras secas ao sul do Saara. 

As girafas se distribuem em dois grupos:

Girafa-do-norte, que são tricornes, isto é, com um corno nasal interocular e dois frontoparietais, apresentando pelagem, predominantemente, reticulada e,

Girafa-do-sul, sem corno nasal e a pelagem, predominantemente, com malhas irregulares.

COMO SÃO AS GIRAFAS - ALIMENTAÇÃO

Os machos podem ter 5 metros de altura, suas línguas preênseis (capazes de prender, segurar) alcançam até 50 centímetros e pegam as folhas de acácias, por entre espinhos, nos altos dos galhos, que são sua principal alimentação.

As girafas são capazes de comer as folhas das árvores de, até, 6 metros de altura.

Para pastarem e beberem água, afastam as pernas dianteiras.

As girafas precisam comer grandes quantidades de folhas e passam, quase, 20 horas por dia, comendo.

CARACTERÍSTICAS MORFOLÓGICAS E FISIOLÓGICAS - QUANTO PESAM, QUÃO ALTAS SÃO, COR DOS PELOS, ETC

O comprimento do corpo de uma girafa pode ser mais de 2,25 metros e sua cauda ter oitenta centímetros de comprimento, sem contar o pincel na ponta.

Ela pode pesar mais de 500 quilogramas.

A girafa pode se movimentar à uma velocidade de 56 km/h, conseguindo fugir de seus predadores.

As girafas, como todos os mamíferos, têm sete vértebras cervicais.

Os pescoços das girafas são os maiores de que os de outros animais.

O sistema vascular da girafa possui maior pressão sanguínea do reino animal.

O coração tem dois orifícios: um que bombeia sangue para o pulmão e membros e outro que realiza a irrigação sanguínea no cérebro.

Devido ao pescoço comprido e rígido, o sistema vascular das girafas possui válvulas especiais para que o fluxo sanguíneo alcance o cérebro (que se encontra bem afastado de seu coração) ao levantarem a cabeça, evitando vertigens quando elas se abaixam.

Quando a girafa tem de beber água, a pressão sanguínea da cabeça aumenta muito e só não provoca sua morte devido a duas funcionalidades fisiológicas de seu cérebro:

  1. Existe uma rede de vasos capilares, próxima ao cérebro, que se ramifica em inúmeras veias menores dentro do crânio do animal. Essa constituição serve para amortecer e distribuir a sobrecarga de sangue jorrada pelo coração quando a girafa abaixa o pescoço.
  2. Existe, também, uma veia grossa com muitas válvulas que retornam ao coração que recebe parte do sangue bombeado.

Se o sangue pressiona demais os vasos da cabeça da girafa, é desviado para essa veia, cheia de válvulas que se fecham com a passagem do sangue.

A veia alivia a pressão da cabeça e evita que a girafa morra ao beber água.

As girafas possuem de dois a quatro cornos curtos e recobertos por pele.

O pelo da girafa é fulvo (amarelo-tostado, alourado) ou rosado e ela possui, ao longo do corpo, grandes manchas de cor amarronzada (exceto no ventre, onde o pelo é branco).

Em cada girafa, as manchas pardas possuem uma característica única.

As manchas auxiliam as girafas a se mimetizarem (camuflar) por entre as sombras das árvores, onde vivem.

Outra função das manchas é que concentram, debaixo da pele, vasos sanguíneos que regulam a temperatura corporal das girafas.

As pernas dianteiras das girafas são mais altas que as traseiras e ela possui número reduzido de costelas.

A girafa vive, aproximadamente, de 15 a 20 anos.

girafa 2

O couro que envolve as pernas da girafa, é mais rijo (forte, não cede à pressão) comprimindo estes membros, mais do que acontece em outras partes do corpo dela. Essa compressão nas pernas da girafas permite que o sangue não se espalhe pelo tecido e músculos das patas, fazendo-o retornar ao coração.

Se a fisiologia da girafa, não fosse assim, o sangue se acumularia em suas pernas, provocando a morte dela.

REPRODUÇÃO

Uma curiosidade sobre a reprodução das girafas é que os machos bebem a urina das fêmeas para verificarem se o momento é o justo (fértil) para o sucesso da fecundação. O macho escolhido deve ser grande e dominador para passar estas características aos descendentes, e as fêmeas deixam que os machos as sigam bastantes antes de permitirem o acasalamento, propriamente para testar tais características.    

A GESTAÇÃO DA MAMÃE GIRAFA E O NASCIMENTO DE SEU FILHOTE

A gestação de uma mamãe girafa dura de 420 a 450 dias, nascendo só um filhote, com uma altura que oscila entre 1,5 e 1,7 metros.

Os chifres do filhote nascem soltos do crânio, para que não machuquem a mãe durante a saída do útero.

Durante a infância e a adolescência do filhote, os chifres se fundem com o osso do crânio.

No parto da girafa, os filhotes, quando saem do útero da mãe, caem de uma altura de quase 2 metros com ela em pé. O que amortece a queda do filhote é a vegetação da savana africana, habitat natural das girafas.

COMO VIVEM AS GIRAFAS

A girafa é um animal gregário vivendo em rebanhos ou bandos pouco numerosos.

Ela também se sociabiliza com antílopes e avestruzes, nas savanas africanas, ao sul do Saara.

O sono e descanso das girafas dura, aproximadamente, duas horas, e, de forma interrompida (não contínua).

Geralmente, as girafas dormem em pé, só dormem deitadas, quando se sentem, completamente seguras, aí, então, deitam no chão para descansar.

Essa postura de alerta da girafa, se deve ao fato dela só se sentir segura, para descansar, se não houver predadores, por perto.

Caso ela se encontre deitada e apareça um predador, ela irá demorar para levantar, devido ao seu tamanho e à sua altura, dificultando, assim, a sua fuga. 

CURIOSIDADES

Vamos saber mais sobre estes animais tão diferenciados e com características tão peculiares, conhecendo aspectos das girafas, tais como:

  1. Espécies Existentes
  2. Espécies Extintas
  3. Predadores
  4. Nicho ecológico
  5. Distribuição geográfica

Outros temas que serão tratados neste conteúdo:

  • Simbolismo
  • Significados do arquétipo da girafa
  • Reflexões sobre a girafa
 

1. Espécies Existentes

Considerou-se, por muito tempo que só existisse uma espécie de girafa. Mas um estudo, feito em 2016, demonstrou que existem grandes diferenças genéticas entre grupos de girafa, caracterizando a existência de quatro espécies:

  • Girafa-reticulada ou girafa-da-somália (G. reticulata) / características: manchas cor-de-fígado, reticuladas e separadas por linhas brancas muito nítidas / Habitat onde são encontradas: NE Quênia, Etiópia, Somália;
  • Girafa-do-kilimanjaro ou girafa-masai (G. tippelskirchi) / características: manchas irregulares, em forma de folha de videira, cor-de-chocolate / Habitat: Quênia, Tanzânia;
  • Girafa-núbia (G. camelopardalis) / Características: manchas grandes, quadrangulares, cor-de-avelã, ausentes nas patas / Habitat: E Sudão, NE Congo
  • Girafa-sul-africana (G. giraffa) / Habitat: África do Sul, Namíbia, Botswana, Zimbabwe, Moçambique
 

2. Espécies Extintas

  • Giraffa gracilis
  • Giraffa jumae
  • Giraffa priscilla
  • Giraffa punjabiensis
  • Giraffa pygmaea
  • Giraffa sivalensis
  • Giraffa stillei
girafa 3

3. Predadores

Na África, em alguns habitats das girafas, os filhotes, no primeiro ano de vida, principalmente nos primeiros cinco meses, entre 50% e 70% deles são presas fáceis de predadores como:

  • leões
  • hienas
  • leopardos
  • cachorros-selvagens
  • crocodilos

Os predadores da girafa são: leões, hienas e leopardos, que atacam e se alimentam, principalmente, dos filhotes delas.

As girafas adultas têm mais facilidade de escapar dos predadores, pelo seu porte, vigor e por seus passos largos, e que se tornam velozes, na hora da fuga. 

4. Nicho ecológico (Como a girafa se alimenta e vive)

As girafas se alimentam-se de folhagem decíduas (folhas que se desprendem das árvores), durante a época das chuvas (entre os meses de novembro e maio, quando o alimento se torna mais abundante) ou de espécies de folha perene (vegetação mais resistente e permanente) e, isso se dá mais, na estação da seca.

Os alimentos prediletos das girafas são: 

Pequenos rebentos, brotos e arbustos de acácias e mimosas.

Pode-se dizer que a vegetação localizada acima de 3 metros de altura, é fonte de alimento exclusivo da girafa e, também, dos elefantes, pois esta vegetação está fora do alcance de outros animais herbívoros (aqueles que se alimentam, só, de vegetais).

5. Distribuição geográfica

Em 2016, a girafa foi incluída como espécie ameaçada de extinção na lista elaborada pela International Union for the Conservation of Nature (IUCN).

O número de girafas, em 30 anos, reduziu 40%, de 157 mil para 97 mil, se tornando, segundo a IUCN, uma espécie"vulnerável"(em risco). 

Existem várias razões para esse prognóstico, tais como:

O habitat das girafas se encontra ameaçado pelo crescimento da população na África;

A terras selvagens estão sendo transformadas em terras agrícolas e, com isso, está ocorrendo desflorestação (desaparecimento das florestas africanas);

As guerras civis, na África, estão provocando a morte e a diminuição destes animais;

E a caça ilegal das girafas está dizimando esta espécie.

GIRAFA - SIMBOLISMO E SIGNIFICADO DE SEU ARQUÉTIPO

A girafa é um animal típico da África.

A nação africana da Tanzânia tem a girafa como um de seus símbolos oficiais.

Para tribos africanas, como os bosquímanos e os sotho, a constelação do Cruzeiro do Sul, se trata de uma girafa.

O significado da girafa está associado à amplitude de visão e à capacidade de ver em todas as direções.

A girafa nos remete ao colocar os pés na terra e a cabeça no céu, ela simboliza o equilíbrio através de seu amplo alcance de movimento e de visão.

Esbelta, alongada e graciosa, por natureza, as girafas chegam em lugares, onde poucos são capazes de chegar. 

Nas tradições místicas e culturais, que têm origem na Antiguidade, a girafa é considerada símbolo auspicioso (próspero / de sorte / positivo), semelhante ao unicórnio mítico.

O simbolismo da girafa está associado à paz e à harmonia.

As girafas pouco emitem sons, por isso, são discretas e silenciosas.

No Xamanismo o arquétipo da girafa fortalece nossa capacidade intuitiva e nossa inspiração, seu símbolo nos traz calma, suavidade e mansidão.

Existem pessoas que escolhem fazer tatuagens com figuras de girafas, como forma de exaltar a beleza, as qualidades e importância desse animal e, também, como expressão para chamar à atenção sobre a importância da preservação e valorização dessa espécie.

REFLEXÕES SOBRE A GIRAFA

girafa 4

A girafa vive em nosso planeta há milhares de anos, foi se adaptando às modificações da Natureza, e criando características únicas, para viver em meio à diversidade e adversidade da selva. 

Mesmo assim, manteve sua mansidão e sociabilidade com outros animais, comumente, não se envolve em brigas, nem com os predadores.

Sua tática de defesa é o mimetismo, se esconder em meio as sombras das copas das árvores, e, em última instância, fugir com toda sua velocidade dos a ataques dos ferozes predadores.

Infelizmente, para a girafa, o predador mais perigoso e difícil de escapar é o homem, que a caça por diversão, crueldade e ganância.

Importante, colocar a atenção as espécies em extinção, entre elas, a girafa, pois, todos os seres estão interligados e cada um, de nós, é um fio dessa grande teia chamada Vida!

Vivamos e contribuamos para a Vida de todos os SERES!