Marcha de “pequenos super-heróis” pede proteção às geleiras no Chile

crianças pede proteção às geleiras no Chile

Cerca de 2 mil pessoas, entre pais e crianças, marcharam neste final de semana, no Chile, para um protesto especial. Vestidos de super-heróis, foram desde o Cerro Santa Lucía até La Moneda – palácio presidencial do país –, com o objetivo de pedir à presidente, Michelle Bachelet, que não mexam com as geleiras chilenas.

A marcha foi marcada por cores e diversão, com “justiceiros das geleiras” de todas as faixas etárias, com globos com estrelas e mensagens para a presidente, feitas por elas – as pequenas crianças cidadãs da “República Glacial” – convocadas pelo Greenpeace, com a finalidade de se transformar em protetores das geleiras, com um só recado: os meninos e meninas do Chile exigem uma lei de proteção às geleiras que seja 5 estrelas.

Esse país fictício criado pelo Greenpeace, a República Glacial, se formou poucos dias antes que o governo chileno se pronuncie publicamente a respeito de uma Lei das Geleiras para o Chile. O presidente da comissão de meio ambiente da câmara dos deputados, Daniel Melo, também esteve presente na marcha e declarou que o governo precisa sancionar a lei, conforme tem sido discutida pelos congressistas.

A importância de uma legislação específica sobre o tema, refere-se ao fato de as mudanças climáticas no país estarem provocando estiagens e a deterioração do patrimônio ambiental, porque não há nada que impeça a exploração desenfreada dessas reservas de água e de ecossistemas. É exatamente a existência das geleiras que pode ajudar as futuras gerações a não sofrerem com escassez de água.

O grande slogan do evento era: “são gelos vivos e nenhum deles deve ser tocado, sofrer danos ou ser afetado. Que nenhuma geleira acabe!” Se você se interessar pela luta dos pequenos – e grandes – chilenos, acesse e assine a petição para pressionar as autoridades chilenas, por uma solução para o caso.

Leia também: Como seria o mundo se todo o gelo polar derretesse?