Angela Merkel anuncia doação para fundo de combate ao aquecimento global

Merkel anuncia doação para fundo de combate ao aquecimento global

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou na segunda-feira, 14, que seu país contribuirá com 750 milhões de euros – aproximadamente R$ 2,2 bilhões – ao Fundo Verde para o Clima, que se destina a reduzir os gases do efeito estufa na luta contra a mudança climática. O anúncio foi feito no Quinto Diálogo do Clima de Petersburgo, fórum no qual na qual participam 35 países.

O evento começou ontém, 15, em Berlim, com o objetivo de fortalecer a agenda da próxima Cúpula do Clima, que será realizada em dezembro em Lima, no Peru.

Fundo Verde Para o Clima

O Fundo Verde para o Clima foi criado em 2010, mas apenas em dezembro de 2013, fora finalmente,aberta uma sede permanente em Songdo (Coreia do Sul) para tramitar os recursos. O compromisso internacional é que para 2020 sejam mobilizados US$ 100 bilhões (R$ 220 bilhões) por ano destinados a projetos que reduzam as emissões de gases do efeito estufa.

Objetivo da doação de Merkel

A contribuição alemã será destinada ao fundo internacional criado pela ONU, para transferir recursos dos países ricos aos países em desenvolvimento, a fim de combater os efeitos da mudança climática.

Protestos do Greenpeace marcaram o evento

Entretanto, doações financeiras não parecem ser suficientes para aplacar as demandas urgentes – e válidas – de ONGs ambientalistas, como o Greenpeace. No Diálogo do Clima de Petersburgo também houve fortes protestos da organização, exigindo uma participação mais ativa da Europa, na redução da emissão de gases de efeito estufa.

Essa pressão vem no esteio de compromissos firmados com lideranças dos EUA e da China, que estabeleceram regulamentações para diminuir o nível de emissão destes gases. Com a mensagem “Proteção do clima: o mundo está esperando a Europa”, os manifestantes ficaram à frente do portão de Bradenburg, perto do local da reunião com Merkel.

Uma das maiores críticas feitas à gestão de Merkel, tanto no G7, quanto à frente da Alemanha, tem sido o forte apoio que a economia alemã dá às termelétricas a carvão.

O Brasil no cenário mundial

Embora esteja em posição de destaque mundial, pelo uso de energias renováveis – infelizmente, por uma questão de perspectiva – ainda precisamos estabelecer metas para que os setores agropecuário, industrial e outros, firmem compromissos para que o país atue de forma correta em todas as frentes da sustentabilidade.

Fonte foto: bz-berlin.de