Argentina batalha por mais informação sobre produtos transgênicos

Argentina quere mais informação sobre produtos transgênicos

Estão nos envenenando com agrotóxicos sem nenhum tipo de controle. Por isso, precisam disponibilizar as informações sobre os itens vendidos nas gôndolas dos mercados, para que os consumidores possam tomar suas próprias decisões.

Atualmente, existem 64 nações mundiais que exigem a identificação de alimentos transgênicos, na embalagem. Esse grupo inclui 15 nações da União Europeia, Japão, Austrália, Brasil, Rússia e até a China.

“Autossuficiência e independência”

“Essas duas palavras significam que valorizamos produtos de origem animal e vegetal que sejam saudáveis, água limpa, e fontes de alimentos em abundância. Colocamos em destaque a liberdade pessoal e a opção autônoma, do modo que vivemos nossas vidas. Bem informados, os cidadãos poderão tomar decisões por si sós. É por isso que estamos pedindo a identificação dos alimentos transgênicos.”

Esse trecho acima é apenas um dos lemas de campanhas publicitárias em todo o mundo. Em toda parte, a farinha de milho, as carnes, cereais, frutas, verduras, molho de tomate contêm agrotóxicos.

Os sacos de supermercado são fabricados com barris inteiros de agrotóxicos reciclados, sem controles.

Em solo argentino, não só não se respeita a Lei no 24.240 – do código de defesa do consumidor – como também o ANMAT, o SENASA e o Ministério da Saúde local. Todos violam sistematicamente a legislação em vigor, desprotegendo a saúde do povo.

Reivindicações de consumidores argentinos

países que já etiquetam os alimentos OGM

Todos devem contar com o direito básico à informação relevante sobre os alimentos que comemos e que damos às nossas famílias, bem como os níveis de açúcar e sódio, se os sabores são naturais ou artificiais, se o peixe é criado in natura ou é obtido a partir de criadouros etc.

Também se deve ter o direito de escolher se queremos comprar e comer alimentos geneticamente modificados ou que os contenham, não importando em qual porcentagem – exatamente como os referidos 64 países fazem.

A informação sobre produtos transgênicos podem auxiliar aos consumidores que estejam preocupados com os possíveis efeitos do aumento do uso de pesticidas e herbicidas. Assim, poderão tomar melhores decisões de compra, em lojas e supermercados.

Nosso todo o apoio aos hermanos. Concordamos em ordem, número e gênero alimentício.

Fonte: Ecos de Romang