Garra-do-Diabo: alivia dores, inflamações, emagrece e outros benefícios

Garra-do-Diabo: alivia dores, inflamações, emagrece e outros benefícios

A planta conhecida como Harpago ou Garra-do-Diabo, tem como nome científico Harpagophytum procumbens. É uma erva perene da família Pedaliaceae, originária da África do Sul. Seu uso fitoterápico é consagrado no alívio de dores e inflamações, especialmente em formulações de uso tópico, em gel ou unguentos.

A Garra-do-Diabo tem efeitos comprovados nos tratamentos de diversos tipos de dores – seu uso interno também é recomendado, em cápsulas do extrato seco ou tintura, para tratar dores de cabeça, dor nas costas, dor de garganta, artrite e tendinite.

Propriedades curativas da Garra-do-Diablo

A Garra-do-Diabo tem propriedades anti-inflamatórias, anti-piréticas, antirreumáticas, sendo tanto quanto ou mais eficaz que alguns medicamentos químicos sintetizados pela indústria farmacêutica.

Alguns estudos comprovaram sua ação anti-inflamatória para distúrbios reumáticas gerais  e osteoartrites em comparação com a Diacerína (fármaco utilizado no tratamento de artroses).

Sua ação anti-inflamatória se dá provavelmente por seu mecanismo de inibição da síntese de prostaglandinas (sinais químicos celulares lipídicos similares a hormônios que indicam a presença de inflamação).

No Brasil, a Harpagophytum procumbens é reconhecida pela Normativa n°2, de 13 de maio de 20145, como um fitoterápico tradicional de registro simplificado, o que significa que sua eficácia e segurança são demonstradas por uso popular e comprovadas por estudos científicos.

A planta é indicada principalmente como tratamento ou coadjuvante para problemas de dores, podendo auxiliar na redução do consumo de antinflamatórios e analgésicos.

Quais os benefícios da Garra-do-Diabo?

Nas contusões, tendinites, dores nas costas, dor ciática, torcicolo e outras dores musculares, o uso do gel de Garra-do-Diabo é muito indicado, sua eficácia é reconhecida.

O extrato seco em cápsulas é bastante usado nos tratamentos curativos de gota, para facilitar a eliminação de ácido úrico, artritis, artrosis, colecistite, problemas hepáticos, reumatismos e obesidade.

Nas comunidades tradicionais africanas, a Garra-do-Diabo também é usada para tratar feridas, aliviar as dores nas articulações, problemas digestivos e intestinais.

garra do diablo 2

Garra-do-Diabo é um analgésico natural eficaz em situações em situações inflamatórias de tendões, costas, nervo ciático cervical e músculo em geral e as formulações em gel ou unguentos e pomadas, muito práticas para todas as formas de inflamação articular.

O tratamento com essa planta é especialmente útil em situações que causam dor e inflamação sem lesões articulares graves. Em casos mais graves, um médico indicará o uso da planta como tratamento principal e ou coadjuvante.

A garra do diabo é benéfica em caso de inflamação leve, pois ajuda a reduzir a inflamação e a dor associada. A eficácia analgésica e antiinflamatória é dada pela presença de glicosídeos iridóides – principalmente o harpagosídeo – contidos na raiz da planta.

evidências científicas de que a planta possa ajudar a emagrecer pois suprime o apetite ao interagir com o hormônio da fome, o grelina. O grelina é secretado pelo estômago e uma de suas funções principais é sinalizar o cérebro de que é hora de comer, aumentando o apetite. O estudo conclui que o extrato feito com a raiz de H. procumbens é uma nova e potencial fonte de bioativos anti-obesidade.

Como usar a Garra-do-Diabo

Massagear as articulações e músculos doloridos com gel desta planta te dará uma intensa e agradável sensação de aquecimento local, relaxando e soltando músculos doloridos e as articulações enrijecidas.

O gel de Garra-do-Diabo também gera sensação de alívio em casos de estresse, dores causadas por mudanças bruscas de temperatura e movimentos repentinos, que enrijecem os músculos criando situações dolorosas. É muito útil na massagem da musculatura dos atletas e nos idosos, para manter ativas as funções articulares.

Este gel poderá ser aplicado várias vezes ao dia, em massagens suaves sobre toda a região dolorida e inflamada. Após a massagem, em movimentos circulares até completa absorção do gel, é conveniente se manter o local coberto e aquecido.

Tinturas e extratos secos de Garra-do-Diabo também são indicados nos tratamentos de cefalalgia de origem variada (tensão, sinusite, enxaquecas), diabetes ou fibromialgia, agindo como paliativo das contraturas musculares e processos inflamatórios ocorrentes nestes casos.

Cápsulas e comprimidos para uso interno são extratos feitos com raízes da planta. A dose diária recomendada varia de acordo com o marcador químico usado pelo fabricante, ou seja, o seu princípio ativo chamado harpagosídeo. O próprio fabricante indica a posologia na bula.

Doses de 600-2.610 mg de Garra-do-Diabo por dia foram usadas em estudos para osteoartrite e dores nas costas. Dependendo da concentração do extrato, isso normalmente corresponde a 50–100 mg de harpagosídeos por dia.

Lembrando que não é para todos os casos que a planta tem uso reconhecido cientificamente. Alguns estudos sugerem maior aprofundamento, por isso, o ideal é consultar um médico de confiança, principalmente nos casos graves para que o paciente não perca tempo e dinheiro.

Chá de Garra-do-Diabo. A receita popular é fazer ferver 1 colher (de chá) das raízes secas em 1 xícara de água por 15 minutos em fogo baixo. Espere esfriar, coe e beba de 2 a 3 xícaras por dia.

Contraindicações e cuidados no uso da Garra-do-Diabo

A Garra-do-Diabo, em formulações de uso interno não é aconselhada a pessoas que sofram de úlceras do estômago ou duodeno porque a planta pode aumentar a produção de ácidos estomacais e prejudicar pessoas com úlceras.

Tampouco devem ser usados durante a gravidez e em casos de alergias.

Não há informações confiáveis ​​o suficiente para saber se essa planta é segura para uso durante a amamentação. Melhor evitar o uso durante esse período.

Pessoas que sofrem de problemas cardíacos, pressão alta, pressão arterial baixa devem conversar com o médico pois, a planta pode afetar a frequência, os batimentos cardíacos e a pressão arterial.

Pessoas com doenças do sistema circulatório também devem procurar um médico antes de começar a usar a Garra-do-Diabo.

A Garra-do-Diabo pode reduzir os níveis de açúcar no sangue, portanto, pessoas com problemas de diabetes devem consultar o médico para evitar interação medicamentosa com remédios que tomam para diabetes.

A Garra-do-Diabo pode aumentar a produção de bile, o que pode ser um problema para pessoas com cálculos biliares. Consulte o médico.

A planta também pode diminuir os níveis de sódio no corpo, não sendo aconselhada para pessoas que já apresentam baixos níveis de sódio.

Quais os efeitos colaterais da garra do diabo?

O efeito colateral mais comum para quem faz uso interno (comprimidos) é a diarreia mas outros efeitos colaterais podem ocorrer como:

  • náusea e vômito
  • dores de estômago
  • dores de cabeça
  • zumbido nos ouvidos
  • perda de apetite e paladar.

Não há informações suficientes para saber se a garra do diabo é segura quando tomada via oral por mais de um ano.

Não há informações científicas ​​o suficiente que garantam a segurança para uso tópico (cremes e gel). O uso externo de cremes ou gel à base de Garra-do-Diabo pode causar vermelhidão temporária no local de aplicação – este efeito não é perigoso já que resulta da maior fluência de sangue nos vasos sanguíneos periféricos por efeito do aquecimento interno dos tecidos.

Se houver outros tipos de reações na pele, e ou outros efeitos colaterais sentidos após a aplicação, suspenda o uso.

Os efeitos colaterais dessa planta são geralmente leves, mas a Garra-do-Diabo pode piorar alguns problemas de saúde e interagir com certos medicamentos.

Como e onde comprar Garra-do-Diabo

Ao procurar medicamentos fitoterápicos à base de Garra-do-Diabo, aqui no Brasil, busque sempre marcas ou origens comprovadamente idôneas já que, alguns produtos podem não ter sido aprovados e registrados pela ANVISA, como é explicado aqui neste site sobre um medicamento do tipo.

Porém, a Garra-do-Diabo consta dos medicamentos liberados pelo SUS para distribuição nos postos de saúde. Ou seja, a planta medicinal está aprovada em seu uso aqui no Brasil porém, no mercado existem formulações sem controle de qualidade. Fique de olho!

Você comprar cremes, gel, pomadas, cápsulas e medicamentos feitos com essa planta em farmácias e em lojas de produtos naturais físicas e virtuais. A planta seca também pode ser encontrada em feiras.

Se comprar pela internet, leia os comentários de quem usou além de verificar o controle de qualidade do produto.

Menos fármaco mais remédio natural

Veja no vídeo do médico Dr. Alain Dutra sobre as vantagens de substituir anti-inflamatórios farmacêuticos por Garra-do-Diabo para tratar inflamações e dores,  além de outras informações importantes sobre a planta.

Talvez te interesse ler também:

UNHA DE GATO – USOS, BENEFÍCIOS E PROPRIEDADES MEDICINAIS

ASPARGOS – CURATIVOS E MUITO FÁCEIS DE SE PLANTAR

PLANTAS QUE PODEM SUBSTITUIR O PARACETAMOL E O IBUPROFENO

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *