Natto, o que é? Para que serve? Características e propriedades

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin

Natto são grãos de soja fermentados, que puxam fio, de aspecto gosmento, gosto amargo e cheiro forte. Muito comum na culinária japonesa, costuma-se ser consumido no café da manhã, misturando-se à caldos ou ao arroz cozido.

O fermento utilizado nesse processo é o nattokin e, antigamente, ele era obtido pelo contato da soja cozida com palha de arroz seca.

Atualmente, o processo de fermentação é feito manualmente, de forma que uma quantidade ideal de Bacillus natto (micro-organismo utilizado na fermentação) é borrifada sobre os grãos de soja cozidos no vapor. Em seguida, máquinas transferem a soja para recipientes pequenos. Uma esteira rolante leva-os para o armazenamento, onde a temperatura e os níveis de umidade controlados são ideais para a fermentação e a maturação da soja. Depois de ser embalado, o natto está pronto para ser comercializado.

Acredita-se que o alimento teve sua origem na China e posteriormente tenha sido levado ao Japão pelos budistas. Os estudiosos e historiadores apontam que há mais de 1.000 anos, especialmente nas regiões orientais do Japão (Kanto, Tohoku e Hokkaido), o natto era utilizado como medicamento para doenças cardíacas e vasculares.

Após vários estudos, um químico fisiologista japonês, Dr. Hiroyuki Sumi, encontrou no natto um agente trombolítico natural que pudesse dissolver com sucesso coágulos sanguíneos associados a ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais e chamou essa enzima de Nattokinase que significa “enzima de natto”.

Propriedades medicinais

Estudos apontam algumas propriedades do natto, que podem auxiliar na:

  • normalização da pressão arterial;
  • prevenção da formação de coágulos sanguíneos e consequente dissolução natural dos coágulos existentes;
  • dissolução da fibrina que aprimora a capacidade natural do sistema para manter os vasos sanguíneos limpos;
  • produção natural de plasmina do corpo, bem como outros componentes de dissolução de coágulos sanguíneos importantes, como uroquinase;
  • prevenção de angina, derrame, veias varicosas, espasmos e dores musculares;
    prevenção da doença de Alzheimer.

Formas de consumo

O nattto pode ser consumido de diversas maneiras, o importante é misturá-lo bem, quanto mais misturar, mais saboroso ele fica. Segundo especialistas, o natto deve ser misturado pelo menos 100 vezes, isso garantirá que o sabor amargo seja quase totalmente amenizado.

Geralmente ele é derramado sobre o arroz cozido, uma mistura de natto, shoyu, ovos e cebolinha, ou adicionado no missoshiru (sopa de missô) ou até recheio de temaki, sushi.

O natto também pode ser consumido puro, experimente fazer um tempero usando shoyu, vinagre, açúcar, uma gotinha de óleo de gergilim torrado e cebolinha verde bem picadinha. Esse molho consegue amenizar o amargor da soja fermentada e o natto fica delicioso.

Os brasileiros já se adaptaram e é possível encontrar receitas das mais variadas, tanto misturando o natto com molho de shoyu e óleo de gergelim, até mesmo em patês com maionese ou em saladas.

Outra forma abrasileirada de consumo, é bater no liquidificador o natto, um mix de salada (pepino, couve, cebola), caldo de legumes e vinagre. Tempere a gosto.

Fica a dica ainda para outro molho que pode ser misturado ao natto, vinagre branco + saque para uso culinário + wasabi + mostarda + shoyu, misture bem, sirva em seguida com arroz branco.

Onde encontrar

Nas prateleiras de supermercados especializados em produtos de origem japonesa, a gama de produtos à base de “natto” que se pode encontrar é grande, desde soja cultivada organicamente até o “natto” à moda tradicional, embalado em palha.

O produto também é vendido pela indústria farmacêutica, na qual somente a enzima nattokinase é isolada e disponibilizada em capsulas na forma de pó, mas recomenda-se consultar um médico para orientações e forma de uso.

Precauções

Segundo os especialistas, embora nenhum efeito colateral tenha sido comprovado cientificamente, existem algumas restrições e recomendações sobre o uso do natto para grávidas e lactantes, que devem consultar o médico sobre o consumo deste alimento.

Pessoas que sofreram algum trauma, tem alguma úlcera ou vai passar ou passou por uma cirurgia, recomenda-se o uso apenas com orientação médica, pois como umas das características é a desobstrução dos vasos sanguíneos, pode levar a situação de maior risco de perda sanguínea.

Outra recomendação é evitar o uso do natto enquanto estiver fazendo uso de medicamentos como warfarina, heparina, aspirina entre outros que tenham como características diminuir a probabilidade de formação de coágulos que podem obstruir o fluxo sanguíneo, a menos que esteja sob a supervisão de um médico.

Talvez te interesse ler também:

Condividi su Whatsapp Condividi su Linkedin
Juliane Isler, advogada, especialista em Gestão Ambiental, palestrante e atuante na Defesa dos Direitos da Mulher
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

Siga no Instagram
Siga no Facebook