Especialistas alertam: é hora dar um corte à carne vermelha

  • atualizado: 
carne

Um novo estudo confirma, mais uma vez, que comer carne vermelha frequentemente nos expõe a inúmeros riscos para a saúde. Neste caso, o consumo deste alimento está relacionado ao aparecimento de câncer no intestino.

De acordo com o estudo conduzido por uma equipe da Universidade de Oxford e parcialmente financiado pelo Cancer Research UK, mesmo pequenas quantidades de carne vermelha não processada, consumidas uma vez por dia (uma fatia grossa simples de roast beef ou um empanado de carne bovina ou de cordeiro) aumenta o risco de câncer de intestino em 20%.

A pesquisa foi baseada em uma amostra de quase meio milhão de homens e mulheres britânicos e descobriu que mesmo o consumo moderado de presunto e bacon, esteve ligado a uma maior probabilidade de desenvolver essa doença no intestino.

Especificamente, 475.581 pessoas foram monitoradas por mais de 5 anos, todas com idades entre 40 e 69 anos. Durante esse período, 2609 pessoas desenvolveram câncer de intestino.

O estudo

O estudo descobriu que aqueles que consumiram uma média de 76 g de carne vermelha e processada por dia tinham um risco 20% maior de desenvolver câncer de intestino do que aqueles que comiam 21 g por dia.

Com relação à carne processada e embutidos, o risco foi 19% maior para aqueles que consumiram uma média de 29 g por dia, em comparação com aqueles que só comeram 5 g por dia.

Já para a carne vermelha não processada, o risco foi 15% maior para pessoas que comeram 54 g por dia, em comparação com aqueles que consumiram 8 g por dia.

O estudo também descobriu que, aqueles que consumiram um bom suprimento de fibras de pão e cereais, tiveram um risco 14% menor de câncer de intestino.

Câncer de intestino

O câncer de intestino é o terceiro tipo mais comum de câncer no Reino Unido, com aproximadamente 23.000 diagnósticos por ano.

Não é a primeira vez que o aparecimento deste tumor tem sido associado ao consumo pesado de carne vermelha. No entanto, novas pesquisas sugerem que mesmo uma oferta modesta desse alimento pode ter um impacto significativo.

O professor Tim Key, co-autor do estudo e especialista na relação entre câncer e dieta, disse:

"Nossos resultados sugerem fortemente que as pessoas que comem carne vermelha e processadas quatro ou mais vezes por semana, têm um risco maior de desenvolver câncer de intestino do que aquelas que comem duas vezes por semana. (...) A maioria das pesquisas anteriores dizia respeito a pessoas nos anos 90 ou anteriores, e as dietas mudaram significativamente desde então. Sendo assim, nosso estudo fornece uma visão mais atualizada que é relevante para o consumo de carne hoje".

Como resultado, os cientistas recomendam que todos reduzam a ingestão de carne vermelha e processada e não a consumam mais do que duas vezes por semana.

É hora de dar um corte na carne. E pensa que o brasileiro come carne mais de uma vez por dia: é coxinha de frango, é misto quente com presunto, é carne moída no almoço, é bacon em toda e qualquer receita salgada...

Chega de carne!

Talvez te interesse ler também:

QUER VIRAR VEGETARIANO? VEJA UM PASSO A PASSO QUE PODE FACILITAR TUA DECISÃO

7 RECEITAS DE BACON VEGANO (SEM CARNE NEM PEIXE)

NÃO SOMENTE CÂNCER. CARNE VERMELHA AUMENTA O RISCO DE 9 TIPOS DE DOENÇAS

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!