Manuka
Manuka

Mel de Manuka contra resistência a antibióticos. Propriedades antimicrobianas confirmadas

O mel Manuka é um produto das abelhas européias que se alimentam da árvore Manuka, nativas da Nova Zelândia. Um estudo recente confirma o potencial antimicrobiano do mel de Manuka em bactérias resistentes a antibióticos.

A ação do mel de Manuka contra microorganismos

O mel Manuka é conhecido há muito tempo pelas suas propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias, tanto para uso tópico como oral. As propriedades do mel de Manuka foram atribuídas à uma substância chamada metilglioxal (MGO), uma molécula que deriva do ácido pirúvico.

O metilglioxal está presente no mel de Manuka em concentrações até 100 vezes maiores do que no mel comum. Além disso, a presença de glicose oxidase, uma enzima envolvida na produção de peróxido de hidrogênio, foi detectada no mel de Manuka: o peróxido de hidrogênio em nosso corpo é explorado pela ação antimicrobiana.

Como a resistência aos antibióticos é um problema de saúde prioritário, os estudos sobre o mel de Manuka focaram nas propriedades antibióticas deste produto natural durante vários anos. Em vários estudos internacionais, o mel de Manuka provou ser eficaz na eliminação de várias espécies bacterianas que são perigosas para os seres humanos, incluindo Escherichia coli, Staphylococcus aureus, Helicobacter pylori, Streptococcus faecalis e Pseudomonas aeruginosa.

Mel de Manuka e resistência a antibióticos

Hoje, um novo estudo confirma o potencial do mel de Manuka nas doenças pulmonares de Pseudomonas aeruginosa. A Pseudomonas aeruginosa é um microorganismo que causa infecções pulmonares crônicas em pacientes com fibrose cística. A infecção crônica é dada pela capacidade da P. aeruginosa de resistir à ação dos antibióticos graças à formação de um biofilme.

O estudo – Atividade anti-pseudomonad de mel de Manuka e antibióticos em um modelo ex vivo especializado que simula a infecção de pulmão de fibrose cística – foi estabelecido para demonstrar a eficácia do mel de Manuka na destruição do biofilme produzido por P. aeruginosa.

O mel de Manuka foi usado sozinho e em combinação com outros antibióticos, usando modelos de pulmão de porco vivo. Os isolados de P. aeruginosa foram suscetíveis ao mel de Manuka: alguns isolados apresentaram resistência aos antibióticos testados (ciprofloxacina, ceftazidima e tobramicina), mas não ao mel de Manuka, destacando o potencial do mel de Manuka como antimicrobiano.

Talvez te interesse ler também:

RESISTÊNCIA A ANTIBIÓTICOS PODE NOS LEVAR A CAOS SOCIAL ATÉ 2050

ESPINAFRE: TODAS AS PROPRIEDADES BENÉFICAS PARA O TEU CORPO

UMA PROTEÍNA QUE FAZ TUMORES CRESCER É DESCOBERTA POR PESQUISADORES ITALIANOS

Sobre Eliane A Oliveira

Eliane A Oliveira
Formada em Administração de Empresas e apaixonada pela arte de escrever, criou o blog Metamorfose Ambulante e escreve para GreenMe desde 2018.

Veja Também

Reumatismo: os primeiros sintomas e como prevenir

O reumatismo é uma doença que atinge as cartilagens e as articulações provocando muita dor, …