Vício em Jogos será considerado Distúrbio Mental a partir de 2018

Vício em Jogos será considerado Distúrbio Mental a partir de 2018

Uma atividade que parece inofensiva pode ser perigosa, e até fatal. Basta lembrar do caso do americano Brian “Poshybrid” Vigneault que morreu, após passar 22 horas jogando videogame. Junto a esse, existem vários outros. O hábito – na maioria dos casos – é apenas recreativo, e não faz mal à saúde. No entanto pode se tornar um distúrbio, principalmente quando torna-se prioridade na vida de quem joga.

Baseada em tudo isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) vai incluir o vício em jogos eletrônicos no rol de problemas mentais, no ano que vem, de acordo com a New Scientist.

Essa inclusão ocorrerá em decorrência da revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID). A última revisão aconteceu há 27 anos.

Evidentemente, para que uma pessoa seja classificada com a doença, é necessário estar dentro de um quadro grave de vício em jogos. Para tanto existem alguns critérios que podem ser utilizados pelos especialistas, como a lista de nove sintomas, elaborada pela Associação Psiquiátrica Americana, que caracteriza o distúrbio.

Entre eles estão: o aumento de horas jogando, o uso do jogo como ferramenta de liberação da ansiedade, a abstinência quando impossibilitado de jogar e também colocar em risco relações humanas por causa do vício.

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on reddit
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *