A descoberta da causa da síndrome da morte súbita infantil pode estar na serotonina

  • atualizado: 
morte súbita infantil

Síndrome da morte súbita infantil (SMSI), também conhecida como síndrome da morte súbita do lactente (SMSL) ou SIDS (sudden infant death syndrom), na sigla em inglês. Trata-se de uma condição que assusta muitos pais e cujos mecanismos ainda são desconhecidos. Um novo estudo australiano, no entanto, pode vir a confirmar a sua causa desencadeante.

SMSI é a morte súbita de um bebê com menos de 12 anos, cujas causas permaneçam desconhecidas mesmo depois de uma profunda investigação autóptica.

Uma nova pesquisa realizada pelo Boston Children's Hospital e pela Harvard Medical School, publicada no Journal of Neuropathy & Neurology Experimental, encontrou uma ligação entre a morte súbita infantil e a química do cérebro. O estudo confirmou uma ligação entre a serotonina encontrada no cérebro e as crianças mortas de SMSI.
 
Fiona Bright, doutoranda na Universidade de Adelaide, analisou 41 casos australianos de morte por SMSI descobrindo surpreendentes anomalias nos níveis de serotonina (substância química que regula o sono e controla os sistemas cardiovascular e respiratório).

Esta teoria já tinha sido anteriormente demonstrada em um estudo norte-americano sobre a SMSI, mas pela primeira vez, casos australianos também foram analisados ​​e estudados.

"Nossa pesquisa é significativa porque confirmou que as anormalidades da serotonina no cérebro estão definitivamente relacionadas com a SMSI, o que nos ajuda a sustentar a tese da pesquisa norte-americana", disse a Dr. Bright.

O estudo representa uma esperança de evitar esta situação dramática. Espera-se que a pesquisa seja útil para desenvolver um rastreamento, ou “screening”, para determinar os níveis de serotonina no cérebro do bebê no nascimento e prevenir assim a morte súbita em bebês.
 
A pesquisa poderia portanto, ser um grande passo positivo para fazer com que a tragédia da morte no berço se torne apenas uma triste lembrança do passado.

AUSTRÁLIA, UM PAÍS COM GRANDE OCORRÊNCIA DE SMSI

Não é por acaso que este estudo, financiado pelo River’s Gift (associação que apoia pesquisas sobre SMSI), foi desenvolvido na Austrália. Esta nação tem taxas de mortalidade infantil três vezes superiores à de outros países desenvolvidos.

COMO EVITAR A SMSI

Na esperança de havermos testes que prevejam quais bebê correm maiores riscos, lembremos de algumas regras para evitar as mortes súbitas, tanto o quanto possível:

  • Deixar o bebê dormir sempre na posição supina (barriga para cima) no berço dele e de preferência no mesmo quarto que os pais
  • Evitar que o ambiente seja muito quente, a temperatura ideal é de cerca de 20 graus
  • Evite roupas pesadas e cobertores que suam o bebê
  • Use um colchão de tamanho adequado para o berço e não muito macio
  • Tampouco use travesseiros muto macios
  • Evite deixar seu bebê dormir em sofás, almofadas ou brinquedos de pelúcia próximos, almofadas ou brinquedos macios
  • Não fume em casa

E por fim, verificou-se também que as crianças amamentadas têm menos risco de sofrerem morte súbita.

siga brasile pinterest

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!

siga brasile instagram

Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!