55% das mortes por desnutrição no Brasil ocorrem entre índios

55% das mortes por desnutrição no Brasil ocorrem entre índios

Segundo o Datasus, Banco de Dados do SUS, uma das principais causas de morte de crianças indígenas é a desnutrição. Dados mostram que desde 2008, 419 crianças indígenas de até 9 anos morreram no país devido a este fator, representando 55% de todas as mortes por desnutrição infantil no país.

Os povos indígenas compreendem hoje, 896 mil pessoas, com uma grande cultura linguística, sendo faladas 274 línguas pertencentes a 305 etnias diferentes. A cultura indígena também se diversifica nas tradições e costumes de cada povo. Cada etnia tem suas próprias concepções, valores e visões de vida também no que diz respeito à saúde.

É importante que se faça um trabalho de resgate das tradições, pois as mudanças de hábitos alimentares, estimulada pelo abandono das práticas agrícolas, a menor oferta de caça e pelo incentivo monetário, dado a partir dos salários, benefícios sociais e aposentadorias, agravou o problema de saúde nestes povos. A comunidade indígena passou a comprar ao invés de produzir, as comidas tradicionais deram lugar à produtos industrializados.

Não bastando esta mudança que vem causando os problemas de saúde citados, as falhas no atendimento médico são as grandes responsáveis pelas numerosas mortes. O acesso até as aldeias são feitos por estradas de terra em precárias condições e o fator distância aumenta a dificuldade nos atendimentos. Assim, os resgates e atendimentos às emergências ocorrem após horas em que o pedido de ajuda foi feito. Segundo a Política Nacional de Saúde Indígena, os casos mais simples devem ser tratados dentro das aldeias, porém nem todas as aldeias contam com postos de atendimento e as que possuem, possuem um sistema defasado, onde faltam remédios e há pouco cuidado com o espaço físico.

Segundo a Sesai - Secretaria Especial de Saúde Indígena -, o Programa Mais Médicos ajudará no combate à desnutrição do cenário indígena brasileiro. Porém, os serviços de saúde não irão acabar com o problema, sendo a desnutrição é um problema complexo que exige o envolvimento de todo o governo.

Enquanto não se obtém melhorias em toda a estrutura de saúde indígena, que sofre com o pouco preparo para lidar com a multiplicidade das realidades culturais, falta de equipe técnica, precária infraestrutura e escassez de verbas, devemos monitorar as suas crianças, solucionando urgentemente o problema da desnutrição, porque estas crianças são fundamentais na preservação do verdadeiro povo brasileiro.

Fonte foto: Stock.Xchng