Sociedade

A geração de jovens adultos que vive com os pais

jovem vive com pais
  • por Gisella Meneguelli

Embora aqui no Brasil se venda a ideia de que o modelo universitário dos Estados Unidos é uma maravilha, esconde-se que há um custo muito alto para bancar a excelência de algumas universidades estadunidenses e quem banca isso são as famílias dos jovens universitários.

O poder da leitura: Adriana Cavalcanti, moradora de rua e sua grande inteligência

Adriana Cavalcanti
  • por Gisella Meneguelli

Os livros nos colocam em contato com outras realidades, com outros aspectos da humanidade que nos ajudam a (re)conhecer a nós mesmos através de um outro. E foi por conta dessa ampliação de vivências que a literatura mudou a história de Adriana Cavalcanti, 29 anos, transexual, negra, nordestina – ou seja, todas as categorias que marginalizam uma pessoa no Brasil reunidas em uma só – e fez a vida dela menos solitária.

Você tem orgulho de ser brasileiro? Queremos saber!

Orgulho-brasileiro
  • por Daia Florios

Copa do Mundo não tem como: todo mundo se veste de verde e amarelo e de repente parece que somos uma nação, orgulhosa e unida pelo futebol...Só que não! Se o Brasil faz gol, vence, o orgulho sobe. Mas se perde ou desaponta, o orgulho some. Afinal, quem é que tem orgulho de ser brasileiro, dentro e fora da Copa? E por quê? Queremos saber!

Dia dos Namorados. Saber estar sozinho é motivo para comemorar

Dia dos Namorados
  • por Daia Florios

Mais uma data comercial, digamos a verdade, independente mesmo do dia, se 12 de junho ou 14 de fevereiro - o "Valentine's Day", o Dia dos Namorados no Brasil segue tentando levantar as vendas caídas do mês de junho. E quem é que liga para o Dia dos Namorados?

Casamento infantil: mãe salva filha de 10 anos de um casamento forçado, rasgando passaporte

Casamento infantil
  • por Redação

Uma menina-noiva foi salva por sua corajosa mãe. Aconteceu em Milão, Itália, onde a pequena Shaila (nome fantasia), originária de Bangladesh, teria sido prometida em casamento a um parente de 22 anos. Mas Malijka, 41, mãe da menina, se rebelou e rasgou os passaportes impedindo o marido de levar a menina de volta ao seu país de origem para se casar.

As avós da Plaza de Mayo candidatas ao Nobel da Paz

avós da Plaza de Mayo
  • por Redação

Elas são conhecidas como as avós da Plaza de Mayo. Um grupo de mulheres famintas por justiça, motivadas pelo amor delas aos filhos e netos desaparecidos. As avós da Plaza de Mayo são de fato um movimento pela busca dos desaparecidos da ditadura argentina. E agora eles foram oficialmente nomeadas para a próxima edição do Prêmio Nobel da Paz.